Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə105/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   101   102   103   104   105   106   107   108   ...   201

BARBARA GARCIA PROENÇA MANZANO


Resumo: Foram selecionadas duas lavouras em propriedades no município de Nova Mutum, compreendendo plantio de soja precoce e tardia. A escolha da região foi devida à facilidade para instalação e condução dos experimentos e pela ocorrência de elevado nível de inóculo de Corynespora cassiicola, agente causal da mancha alvo em soja. As propriedades selecionadas foram Faz. Sertaneja, com plantio de soja precoce TMG 1476 em 14/10/2011 e Faz. Águas de Chapecó, com plantio de soja tardia Monsoy 9144 em 26/11/2011.

Foram avaliados 9 tratamentos compreendendo 2 e 3 épocas de aplicação dos fungicidas Opera (500 mL/ha) + Assist (0,25% v/v), Priori Xtra (300 mL/ha) + Nimbus (0,3% v/v), Fox (400 mL/ha) m + Aureo (o,2% v/v) e Sphere Max (150 mL/ha) + Aureo (0,45% v/v), além de testemunha sem controle químico. Foram avaliadas 4 repetições para cada tratamento, sendo que as unidades experimentais foram constituídas por parcelas de 10 linhas com 6 m de comprimento. As aplicações foram realizadas de acordo com o cronograma do experimento através de pulverização com Uniport 2500 Star com barra de 24 m, com um volume de calda de 80 L/ha (1ª aplicação) e 100 L/ha (2ª aplicação).

A severidade da mancha alvo foi avaliada semanalmente a partir da 1ª aplicação até a fase final de enchimento de grãos. Foram computados o índice de doença, a curva de progresso da doença, a desfolha e a produtividade da cultura.

Foram obtidas diferentes respostas dos tratamentos avaliados quanto à severidade da mancha alvo nas variedades TMG 1476 e Monsoy 9144, com diferenças inclusive na produtividade das variedades avaliadas. Os resultados completos com as respectivas análises estatísticas serão apresentados no relatório final.

Palavras-chave: Corynespora Cassiicola; Controle Químico

Título: EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE DE DOENÇAS EM SOJA

Orientador: DANIEL CASSETARI NETO

Autor(es):


TARIZA PALMA SACILOTTI


Resumo: A única alteração foi a mudança do local do experimento, de Campo Verde (previsto) para Nova Mutum (realizado), em função da necessidade de avaliação em soja precoce e tardia.Foram selecionadas duas lavouras em propriedades no município de Nova Mutum, compreendendo plantio de soja precoce e tardia. A escolha da região foi devida à facilidade para instalação e condução dos experimentos e pela expectativa de ocorrência tardia de elevado nível de inóculo de Phakopsora pachyrhizi, agente causal da ferrugem em soja, permitindo avaliar o impacto das medidas de controle em diferentes pressões de inóculo. As propriedades selecionadas foram Faz. Sertaneja, com plantio de soja precoce TMG 1476 em 14/10/2011 e Faz. Águas de Chapecó, com plantio de soja tardia Monsoy 9144 em 26/11/2011.

Foram avaliados 9 tratamentos compreendendo 2 e 3 épocas de aplicação dos fungicidas Opera (500 mL/ha) + Assist (0,25% v/v), Priori Xtra (300 mL/ha) + Nimbus (0,3% v/v), Fox (400 mL/ha) m + Aureo (o,2% v/v) e Sphere Max (150 mL/ha) + Aureo (0,45% v/v), além de testemunha sem controle químico. Foram avaliadas 4 repetições para cada tratamento, sendo que as unidades experimentais foram constituídas por parcelas de 10 linhas com 6 m de comprimento. As aplicações foram realizadas de acordo com o cronograma do experimento através de pulverização com Uniport 2500 Star com barra de 24 m, com um volume de calda de 80 L/ha (1ª aplicação) e 100 L/ha (2ª aplicação).

A severidade da ferrugem asiática da soja foi avaliada semanalmente a partir da 1ª aplicação até a fase final de enchimento de grãos. Foram computados o índice de doença, a curva de progresso da doença, a desfolha e a produtividade da cultura.As atividades aqui apresentadas foram realizadas no período de agosto de 2011 a janeiro de 2012. Foram obtidas diferentes respostas dos tratamentos avaliados quanto à severidade da ferrugem asiática nas variedades TMG 1476 e Monsoy 9144, com diferenças inclusive na produtividade das variedades avaliadas.

Palavras-chave: ferrugem soja controle epidemiologia

Título: ESCALA DE ATENÇÃO SELETIVA VISUAL (EASE) VALIDAÇÃO EM AMOSTRAS DO ESTADO DO MATO GROSSO

Orientador: LAURA DE CARVALHO

Autor(es):

THAYNAN THALITA TEIXEIRA DE SOUZA


Resumo: A atenção é a função cognitiva por meio da qual processamos ativamente uma quantidade enorme de informações, disponibilizadas por meio de nossos sentidos, memórias e de outros processos cognitivos. Ela tem sido relacionada, em vários estudos, a transtornos psicológicos como depressão e ansiedade, a psicopatologia como a Doença de Alzheimer, ao desempenho acadêmico, ao Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), bem como a outros processos cognitivos como a memória e a inteligência. Pode classificar-se, pela sua operacionalização, em atenção dividida, sustentada, alternada e seletiva. Esta última envolve a competência de selecionar um estímulo dentre vários e permite eleger fontes específicas de informação para checar previsões geradas a partir da memória sobre regularidades passadas do ambiente. Deste modo, encontra-se em desenvolvimento a Escala de Atenção Seletiva Visual (EASE), que está sendo submetida a processos de validação no Brasil. Este estudo teve por objetivo buscar evidências de validade para o EASE em amostras do Estado do Mato Grosso, correlacionando-o com outros testes que avaliam atenção e memória, depressão e ansiedade. Participaram do estudo 271 participantes, de ambos os sexos e idades entre 18 e 54 (M=24,68; DP=8,67) anos, sendo 64,6% mulheres, sem critérios de exclusão, residentes no município de Rondonópolis. Além do EASE foram aplicados o teste de Atenção Dividida (AD) e Sustentada (AS), o Teste Pictórico de Memória (TEPIC-M) e as Escalas Beck de Depressão (Beck Depression Inventory – BDI) e de Ansiedade (Beck Anxiety Inventory – BAI), no período de agosto de 2010 a junho de 2011. Os resultados indicaram correlações positivas e significativas, sendo moderada com o AD concentração (r=0,45; p<0,001) e baixa com o AD velocidade com qualidade (r=0,32; p<0,001) e TEPIC-M (r=0,21; p<0,001). Foram encontradas diferenças de resultados referentes às faixas etárias: quanto maiores as idades dos sujeitos, menores foram suas pontuações na EASE (r= -0,25; p<0,001), havendo ainda distinção de pontuação média nesta escala entre aqueles que tinham menos de 22 anos (média=15,70) e acima de 41 anos de idade (média=12,72) (ANOVA: F=5,77; p<0,01; gl=2). Esses resultados evidenciaram a validade convergente/discriminante para o EASE por meio da correlação com o AD e TEPIC-M e relativa às mudanças desenvolvimentais, em relação à idade. Não foram encontradas diferenças significativas quando comparamos os resultados do EASE, com os fatores de ansiedade e depressão. Esses dados já se encontram divulgados em seu manual. A continuidade deste trabalho no ano de 2012 tem como objetivo a elaboração de um artigo com a intenção de publicá-lo em uma revista da área.

Palavras-chave: Atenção, Avaliação.

Título: ESCRILEITURAS E SEU EFEITO NO DESENVOLVIMENTO DOS ALUNOS DA ESCOLA DOM JOSÉ DO DESPRAIADO.

Orientador: SILAS BORGES MONTEIRO

Autor(es):

1   ...   101   102   103   104   105   106   107   108   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə