Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə106/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   102   103   104   105   106   107   108   109   ...   201

MARIA BEATRIZ BASTOS PÁRRAGA


Resumo: A presente pesquisa objetivou compreender a dinâmica entre linguagem e desenvolvimento, através da realização de oficinas propostas pelo projeto do orientador “Escrileituras: Um modo de ler-escrever em meio à vida”, financiado pela CAPES. Teve como foco de estudo os alunos da escola Dom José do Despraiado, buscando identificar o que promovem tais oficinas no cotidiano escolar e suas possíveis implicações no processo de desenvolvimento dos alunos pelo incentivo à linguagem. A investigação se deu pelo norte de uma filosofia da diferença, visando uma educação por meio da criação. Deste modo, se teve como referência autores como Gilles Deleuze, Félix Guatarri, Jacques Derrida, Friedrich Nietzsche e Michel Foucault, em uma tentativa de desconstrução da representação, recriação e instauração do novo, valorizando a peculiaridade. Com fim à obter os dados necessários, foram efetuadas conversações com a coordenadora da respectiva escola e alunos, a fim de avaliar a atuação do projeto e seu efeito naquele lócus; Anotações pessoais dos oficineiros acerca das impressões tidas durante as próprias oficinas foram também consideradas; E registro das produções dos alunos em cada ateliê. A análise de dados se baseou no conceito de Otobiografia, por Jacques Derrida e transformado método por Silas Borges Monteiro. Partiu-se do pressuposto de que uma obra não se dissocia de quem a produz, pois manifesta vivências, afeições, vontades e tendências de seu autor. Utilizou-se também para análise dos mesmos, considerações dos autores já citados, de modo a promover uma visão mais contemporânea acerca do território da educação. Com isso, foi possível averiguar ao iniciar as oficinas, que o ambiente escolar era um ambiente de reprodução, de constituição no estilo modo-individuo, no qual a criança espera um comando, um exemplo para imitar. Nesse sentido, a impressão do escrileituras no cotidiano escolar das crianças que estudam na escola estadual Dom José do Despraiado se mostrou positiva, considerando principalmente a autonomia que pôde proporcionar ao pensamento do aluno, abrindo um espaço para livre criação, e mostrando um outro viés da linguagem, não apenas escrita e leitura, mas arte, musica, desenho, trabalhos manuais. A linguagem foi trabalhada como aquilo que expressa, que permite se comunicar. Sendo assim, houve uma sensação de influência no sentido de linguagem, promovendo um desenvolvimento de si, tanto na escola como no mundo, em prol de uma constituição singular.

Palavras-chave: Linguagem; Desenvolvimento; Escrileituras

Título: ESTIMATIVAS DE ESPESSURA DE UNIDADES HIDROGEOLÓGICAS NA REGIÃO SUDESTE DA CIDADE DE SINOP – MT, A PARTIR DE SONDAGEM ELÉTRICA VERTICAL (SEV).

Orientador: SHOZO SHIRAIWA

Autor(es):

RICARDO LARA DOS SANTOS


Resumo: Esta pesquisa foi realizada em uma área localizada no sudeste da cidade e o seu entorno rural. Nesta área a geologia é constituída pela Formação Utiariti composta por arenitos de textura fina a médio, com estratificação cruzada de pequeno porte e pela Formação Salto das Nuvens constituída por conglomerados polimíticos, arenitos grossos e finos, pelito e argilito, argilito calcífero e marga. Estas formações constituem os dois principais aquíferos da área, os quais são responsáveis pelo suprimento de todas as demandas de água da cidade de Sinop. Dada a importância destes aquíferos para a cidade torna-se necessário a quantificação das reservas de água destes aquíferos para orientar o uso mais adequado dessas águas. Uma das informações necessárias para quantificação de reservas de aquiferos é a sua espessura a qual pode ser determinada em todo mundo pela técnica de sondagem elétrica vertical – SEV. Desse modo este trabalho tem como objetivo estimar a espessura e a profundidade desses aquíferos, usando SEV. Esta técnica consiste em injetar corrente elétrica no meio através de dois pontos e medir o potencial em dois outros pontos localizados entre os pontos de injeção de corrente. Foram realizadas cinco SEVs com abertura máxima de AB/2 de 1.000 m, usando um eletrorresistivímetro com potência máxima de 250 W e voltagem de até 800 V e o arranjo Schlumberger. Na área a espessura do solo aumenta suavemente, sendo que os menores valores (2,85 m a 3 m) ocorrem nas extremidades da área e os maiores valores (3 m á 6 m) no restante da área. A Formação Utiariti tem espessura com valores variando de 64 m a 73 m na região noroeste e o valor máximo de 117 m ocorre na parte norte e no restante da área a espessura varia de 80 m á 100 m. A espessura da Formação Salto das Nuvens não foi possível estima-la por se tratar do substrato da SEV, porém apresenta dimensão superior 300 m. Estes resultados subsidiarão estudos hidrogeológicos e enriquecerá o conhecimento da geologia da área.

Palavras-chave: Sondagem Elétrica Vertical, Aquífero Utiariti, espessura de aquíferos

Título: ESTRATÉGIAS DE ENFRETAMENTO E ANSIEDADE EM CUIDADORES DE CRIANÇAS COM DOENÇA FALCIFORME

Orientador: TATIANE LEBRE DIAS

Autor(es):


PAULA PEREIRA ALVES


Resumo: O modo como o indivíduo percebe cognitivamente a doença influência no seu comportamento diante da mesma. Em casos de doença crônica na infância, devido à necessidade de um apoio familiar, a maneira como os cuidadores percebem, se ajustam emocionalmente e lidam com a situação é fundamental para a adaptação em relação a doença. Porém, esse processo de adaptação é bastante complexo, gerando muitos sofrimentos psicológicos aos cuidadores, podendo levá-los a experimentar diferentes estados psicológicos diante de situações relacionadas à doença. Este trabalho objetivou identificar a presença de ansiedade nos cuidadores de crianças com Doença Falciforme (DF) e as estratégias de enfrentamento utilizadas por eles diante das crises dolorosas das crianças. Participaram nove cuidadores, com idade entre 27 e 60 anos, que acompanham o tratamento da criança, com idade entre 09 e 11 anos, em uma Unidade de Saúde de Cuiabá/MT. Os instrumentos utilizados foram: a) Questionário para o contexto ambulatorial adaptado a partir do Instrumento para a Determinação da Ansiedade das Mães de Crianças Hospitalizadas (EAMCH) desenvolvido por Schmitz em 1982 - o questionário contém 14 itens que abordam os seguintes aspectos: ambulatório, doença e tratamento, profissionais do ambulatório, e cuidados com o filho; e b) Inventário de Estratégias de Coping, adaptado por Savoia et al. em 1996. O instrumental foi aplicado individualmente em um encontro com cada cuidador. Quanto à ansiedade em relação à doença e ao tratamento de forma geral, comparando a média do instrumento (m=2,46) com a média atingida pelos cuidadores (m=1,98), estes apresentaram um nível abaixo da média, revelando poucos sintomas de ansiedade. Os níveis mais elevados de ansiedade estão relacionados às questões que abordam o cuidado do filho. Já os níveis menos elevados relacionam-se à aspectos que abordam os profissionais do ambulatório. Quanto às estratégias de enfrentamento verificou-se o seguinte uso: A) não utilizadas ou utilizadas pouco: confronto (n= 9) – mostrar raiva; e afastamento (n=8) – fazer como se nada tivesse acontecido; B) utilizadas grande parte vezes ou algumas vezes: resolução de problema (n=6) – fazer plano de ação e seguir; reavaliação positiva (n=6) - crescer positivamente com a pessoa. Observou-se que em relação à ansiedade, embora esta tenha apresentado nível abaixo da média pode-se notar, entretanto, que algumas situações da doença podem gerar ansiedade. Quanto às estratégias de enfrentamento, a resolução de problemas e reavaliação positiva foram as mais usadas pelos cuidadores. Já as estratégias de confronto e afastamento foram consideradas não utilizadas ou utilizadas pouco. O baixo nível de ansiedade e uso de estratégias consideradas mais eficientes contribuem no processo de enfrentamento da doença crônica por parte dos cuidadores da amostra.

Palavras-chave: Cuidadores, Estratégias de enfrentamento, Doença crônica

Título: ESTUDO CITOGENÉTICO EM ANCISTRUS SP. (LORICARIIDAE) DA SERRA DE SÃO VISCENTE, MT.

Orientador: LIANO CENTOFANTE

Autor(es):

1   ...   102   103   104   105   106   107   108   109   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə