Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə118/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   114   115   116   117   118   119   120   121   ...   201

FERNANDA MEYER DOTTO MAMORÉ


Resumo: O presente trabalho foi executado em um povoamento de Tectona grandis L.f. localizado no município de Nossa Senhora do Livramento no estado de Mato Grosso. O objetivo do trabalho é comparar a acuracidade das estimativas dos diâmetros para o conjunto total dos dados. Com isso, foi realizado o abate de 50 árvores, destas, foi realizada a medição de diâmetros e alturas absolutas e relativas, em cm, nas alturas de 0,1m, 1,3m, 2,4m e depois, a cada 2,4m até um limite mínimo de três centímetros de diâmetro, que foram utilizados nos testes com os modelos de taper de Kozak, Prodan e Quinto Grau de Schoepfer. A análise estatística foi realizada a partir do Coeficiente de Determinação Ajustado (R2ajust), Erro Padrão da Estimativa (Syx %) e Analise Gráfica dos Resíduos. Para o processamento dos dados foi utilizado à ferramenta de analise de dados do pacote do Excel 2010. Dentre as equações analisados a que melhor se ajustou foi a expresso por: di= D*[b0 +b1*(hi/h)+b2*(hi/h)^2+b3*(hi/h)^3+b4*(hi/h)^4+ b5*(hi/h)^5].

Palavras-chave: Tectona grandis L. f.; diâmetro; afilamento; taper.

Título: FUNGITOXICIDADE DE ÓLEOS ESSENCIAIS DE PLANTAS MEDICINAIS E DE ESPÉCIES FLORESTAIS SOBRE COLLETOTRICHUM GOSSYPII E RHIZOCTONIA SOLANI

Orientador: SOLANGE MARIA BONALDO

Autor(es):

GUSTAVO ALDAIR BRUM VIEIRA


SOLANGE MARIA BONALDO

ALANA SANTANA RIBEIRO
Resumo: A prática da agricultura pode responder por diversas consequências, uma delas é representada pela ocorrência de doenças de plantas. Visando reduzir a quantidade de inóculo no campo faz-se necessário o uso de defensivos agrícolas. Em busca de uma nova alternativa de controle, são vários os trabalhos que demostram estudos relacionados com o efeito dos compostos naturais em substituição ao uso de produtos químicos. Deste modo, objetivou-se avaliar o efeito dos óleos essenciais in vitro de plantas medicinais: Alecrim (Rosmarinus officinalis), Capim Limão (Cymbopogon citratus), Carqueja (Baccharis trimera), Manjericão (Ocimum sp.) e espécies florestais: Andiroba (Carapa guianensis), Canela (Cinnamomum cassia), Copaíba (Copaifera sp.) e Eucalipto (Eucalyptus globulus), no crescimento micelial de Colletotrichum gossypii e diferentes isolados de Rhizoctonia solani (isolado PB, Isolado Claudia e Isolado Sinop). Alíquotas de 10, 20, 30, 40, 50 e 100µL do de cada óleo essencial foram colocadas no centro de placas de Petri contendo BDA e distribuídas sobre a superfície do meio com alça de Drigalsky. Após, um disco (8mm de diâmetro) de micélio dos patógenos, foi repicado para o centro das placas, que foram mantidas a 28±2°C e escuro. No tratamento controle foi utilizado placas de Petri contendo somente BDA. A avaliação foi realizada através na medição diária das colônias, e perdurou até o momento que a testemunha cobriu 2/3 da superfície das placas. Observou-se que tanto para os isolados de R. solani quanto para o C. gosspypii os óleos de copaíba e andiroba não inibem o crescimento micelial destes patógenos. O óleo de capim limão sobre C. gosspypii apresentou 100% de inibição a partir da alíquota de 20µL, e no isolado PB de R. solani este óleo promoveu redução do crescimento micelial, sendo que a partir da alíquota de 40µL houve 100% de inibição. Quando utilizado os óleos de canela, manjericão e alecrim há redução no crescimento micelial e/ou total inibição nos três isolados de R. solani avaliados. O óleo essencial de E. globulus apresentou 100% de inibição do crescimento micelial de C. gosspypii, na alíquota de 100µL. No crescimento micelial do isolado de R. solani – PB, o óleo de E. globulus promoveu 100% de inibição apartir da alíquota de 40µL e para o isolado Sinop houve 100% de redução do crescimento com 20µL. Conclui-se que os óleos de alecrim, capim limão, carqueja, manjericão, canela e eucalipto apresentam potencial para o controle de agentes causais de doenças de plantas.

*Apoio financeiro: FAPEMAT – PROCESSO Nº. 578323/2008.

Palavras-chave: Controle alternativo; antracnose, mela, soja e algodão.

Título: FUNGITOXICIDADE DE ÓLEOS ESSENCIAIS DE PLANTAS MEDICINAIS E DE ESPÉCIES FLORESTAIS SOBRE COLLETOTRICHUM GOSSYPII VAR. CEPHALOSPORIOIDES

Orientador: SOLANGE MARIA BONADO

Autor(es):


SOLANGE MARIA BONALDO


ALANA SANTANA RIBEIRO

Resumo: O patógeno Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides é responsável por danos no rendimento do algodão, pois causa a ramulose. Os objetivos deste trabalho foram: (i) avaliar o efeito dos óleos essenciais de plantas medicinais: Capim Limão (Cymbopogon citratus), Carqueja (Baccharis trimera), Cravo-da-Índia (Syzygium aromaticum), Manjerona (Origanum majorana), Manjericão (Ocimum sp.); e espécies florestais: Andiroba (Carapa guianensis), Canela Cassia (Cinnamomum cassia), Copaíba (Copaifera sp), sobre o crescimento micelial (CM) e esporulação de C. gossypii var. cephalosporioides; (ii) avaliar o efeito dos óleos essenciais (100µL) na germinação de conídios do patógeno; (iii) avaliar o efeito dos óleos essenciais nas concentrações de 10, 20, 30, 40, 50µL na germinação e formação de apressórios. Na avaliação do CM, alíquotas de 10, 20, 30, 40, 50 e 100µL de cada óleo essencial foram distribuídas em placa de Petri, contendo BDA. No controle foi utilizado placas de Petri contendo BDA. Um disco de 0,8mm de micélio do patógeno foi repicado para o centro das placas. Avaliou-se o CM das colônias diariamente e a esporulação foi determinada com auxílio de Câmara de Neubauer. Para o teste de germinação foram utilizadas duas metodologias. Na primeira em câmara de fluxo laminar com o auxílio de uma espátula de metal foi espalhado 100µL de cada óleo, sob a superfície das placas de Petri contendo ágar-água. Logo em seguida, foram adicionados 500µL da suspensão de esporos (1,0x105 conídios mL-1), obtida de colônias monospóricas. As placas foram acondicionadas em estufa incubadora, a 25 °C/luz constante. A avaliação do ensaio foi realizada 12h após o início da incubação, através da contagem do número de esporos totais e germinados, no campo de visão da objetiva de 10x do microscópio óptico. Na segunda metodologia, lâminas de microscopia foram cobertas com uma fina camada agar-água e sobre estas foram colocados alíquotas de 10, 20, 30, 40 e 50µL do óleo essencial e 100µL da suspensão de esporos (1,0x105 conídios mL-1) do patógeno, permanecendo em câmara úmida/24h, sob luz constante e 25°C. Após este período, realizou-se a contagem de conídios germinados e apressórios formados. Todos os óleos inibiram o CM do patógeno, apresentado maior eficiência os óleos de cravo, capim limão, manjericão e canela os quais proporcionaram a partir da concentração de 30µL, 100% de inibição. Os óleos de copaíba e andiroba induziram a esporulação e os demais óleos avaliados reduziram a mesma. Na germinação de esporos, utilizando a primeira metodologia, canela, manjericão, capim limão e cravo, proporcionaram 100% de inibição dos conídios. Na segunda metodologia utilizada, as concentrações de 10, 20, 30, 40 e 50µL houve inibição da germinação e da formação de apressório quando utilizado os óleos das plantas medicinais e o óleo de canela, porém, os óleos de copaíba e andiroba não inibiram a germinação e formação de apressórios do patógeno. Conclui-se que os óleos de plantas medicinais e de canela inibem o CM, esporulação, germinação e formação de apressórios.

*Apoio financeiro: FAPEMAT – PROCESSO Nº. 578323/2008

Palavras-chave: Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides; óleos essenciais; controle alternativo.

Título: GENES DIFERENCIALMENTE EXPRESSOS REGULADOS POR TEMPERATURA EM CONIDUOBOLUS LAMPRAUGES.

Orientador: LUCIANO NAKAZATO

Autor(es):


1   ...   114   115   116   117   118   119   120   121   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə