Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə127/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   123   124   125   126   127   128   129   130   ...   201

THAYSA FELFILI ZILIANI


Resumo: Thaysa Felfili ZILIANI¹, Daniel Moura de AGUIAR², Izabela Cristina da Silva MARTINS4, Isis Assis BRAGA ³, Andréia Lima Tomé MELO5.

1. Aluna de Graduação em Medicina Veterinária na FMEV/UFMT, bolsista de Iniciação Cientifica. Email: tata_ziliani@hotmail.com; 2. Professor Doutor do Departamento de Clínica Médica Veterinária na FAMEV/UFMT; 3. Mestranda em Ciência Veterinária na FAMEV/UFMT; 4. Aluna (o) de Graduação em Medicina Veterinária na FAMEV/UFMT.

5. Mestre em Ciência Veterinária na FAMEV/UFMT.



Os rotavírus pertencentes à família Reoviridae, são vírus não-envelopados, com um capsídeo protéico em 3 camadas, apresentando genoma constituído por RNA de fita dupla (dsRNA) em 11 segmentos. Esses vírus foram identificados pela primeira vez no Brasil em 1976, a partir da microscopia eletrônica das fezes de crianças diarreicas em Belém, Pará. Em cães o primeiro relato foi feito em 2003 no “Hospital Veterinário da Faculdade de Ciências Agrarias do Pará (FCAP)” Belém, Pará, e no “Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ)”, Botucatu, São Paulo. Recentemente o agente foi identificado em fezes de dois cães assintomáticos na região de Osasco, São Paulo. Os rotavírus do grupo A são considerados os mais importantes agentes etiológicos causadores de diarreia neonatal em humanos e uma grande variedade de espécies animais como: macacos, bezerros, porcos, ratos, coelhos, cães e gatos. Nos cães é responsável por enterite de caráter brando, geralmente associado a quadros de anorexia e vômitos, especialmente em filhotes, sendo considerado de menor importância em cães adultos. Foi demonstrado por testes de hibridização, que os rotavírus humanos são muito próximos, geneticamente, aos exemplares detectados em cães e gatos. Poucos são os relatos da ocorrência desses vírus em cães no Brasil, e recentemente as atenções estão sendo voltadas para o real papel dos vírus de origem animal nas infecções em humanos, uma vez que estes são capazes de cruzar barreiras inter-espécies. Diante do exposto o presente trabalho avaliou a presença de rotavírus em fezes de cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Mato Grosso (HOVET-UFMT) através de teste imunocromatográfico. O experimento foi realizado no Setor de Moléstias Infecciosas do HOVET-UFMT, campus de Cuiabá, em banco de fezes oriundas de cães atendidos durante os anos de 2009 e 2010. Foram testadas 146 amostras de fezes de cães com sintomatologia gastroentérica, as quais foram mantidas a -20ºC até a realização do teste pelo Kit imunocromatrográfico “IMUNOCROM” (MBiolog Diagnósticos Ltda) para a determinação qualitativa do rotavírus. As amostras de fezes foram estabilizadas à temperatura ambiente e homogeneizadas. O teste foi realizado conforme instruções do fabricante. Das 146 amostras testadas apenas uma amostra (0,6%) foi positiva, sendo esta refeita para confirmação. A amostra positiva pertencia a um canino do sexo feminino, de 10 meses de idade, sem raça definida, atendida no dia 06/01/2010, com quadro entérico e sinais neurológicos sugestivos de cinomose canina. Os achados laboratoriais foram característicos à infecção viral, apresentando principalmente leucopenia por linfopenia e neutrofilia relativa. O teste imunocromatográfico demostrou-se eficiente para a detecção de rotavírus em fezes caninas, desta forma sendo recomendado a sua utilização em exames de rotina para diagnóstico diferencial para doenças gastroentéricas.
Palavras-chave: rotavirose canina, teste imunocromatrográfico, doença gastroentérica.

Título: INFLUÊNCIA DA ADUBAÇÃO COM DIFERENTES FONTES ORGÂNICAS NA PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DE BANANAS ‘TROPICAL’ E ‘GRAND NAINE’ E NOS ATRIBUTOS QUÍMICOS E FÍSICOS DO SOLO

Orientador: ELISANGELA CLARETE CAMILI

Autor(es):


JANAINA DE MIRANDA SILVERIO


Resumo: Na bananicultura os adubos orgânicos apresentam grande importância, sendo excelentes fornecedores de nutrientes. Devido à carência de estudos referentes à adubação orgânica de bananeiras, com avaliação da influência na produção e qualidade dos frutos, o presente trabalho visou gerar informações com relação à fonte de adubo orgânico a ser aplicado na cultura da bananeira nas condições da Baixada Cuiabana onde a bananicultura tem grandes possibilidades de crescimento. Para tanto, foram avaliados os efeitos de diferentes fontes de adubo orgânico curtido ou compostado na produção da bananeira ‘Grand Naine’ (grupo genômico AAA, subgrupo Cavendish) durante o primeiro ciclo de produção. O delineamento experimental adotado foi constituído por seis diferentes fontes de matéria orgânica (T1- esterco de bovino curtido; T2 - esterco de aves curtido; T3 - efluente de suíno; T4 - compostagem à base de esterco de bovino e bagaço de cana; T5 - compostagem à base de esterco de aves e bagaço de cana; T6 - compostagem à base de efluente de suíno e bagaço de cana). Determinou-se a massa dos cachos (kg); número de frutos por cacho; número de pencas por cacho; massa da 2ª penca (kg) e número de frutos na 2ª penca. Ainda, de 10 frutos da 2ª penca foi mensurado o comprimento e diâmetro, sendo posteriormente a polpa analisada quanto ao potencial hidrogeniônico (pH), acidez titulável (AT) e teor de sólidos solúveis (SS). Quanto à massa dos cachos (MC), número de frutos por cacho (NFC), número de pencas por cacho (NPC) e número de frutos na 2ª penca (NF2ªP) não houve diferença entre os tratamentos estudados. Quanto à massa da 2ª penca (M2ªP) os tratamentos à base de esterco de aves e composto de efluente suíno foram os que proporcionaram os maiores valores sendo 3,07 e 2,76 kg respectivamente. Já em relação ao comprimento e diâmetro dos frutos da 2ª penca (CF) os tratamentos à base de esterco de aves, composto de esterco de bovino e composto de esterco de aves foram os que permitiram obter os maiores valores sendo 20,27; 20,99 e 20,88 cm para comprimento e, 34,88; 36,33 e 34,36 mm para diâmetro, respectivamente. Quanto ao potencial hidrogeniônico, teor de sólidos solúveis acidez titulável não houve diferença entre os tratamentos estudados. Em função dos parâmetros estudados, é possível, utilizando estercos ou compostos orgânicos, nutrir e produzir cachos de banana do cultivar Grand Naine com qualidade nas condições de Baixada Cuiabana.

Palavras-chave: Musa sp., adubação orgânica, compostagem

Título: INFLUÊNCIA DA ADUBAÇÃO COM DIFERENTES FONTES ORGÂNICAS NA PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DE BANANAS ‘TROPICAL’ E ‘GRAND NAINE’ E NOS ATRIBUTOS QUÍMICOS E FÍSICOS DO SOLO

Orientador: ELISANGELA CLARETE CAMILI

Autor(es):

1   ...   123   124   125   126   127   128   129   130   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə