Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə129/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   125   126   127   128   129   130   131   132   ...   201

LUANA VUOLLO BOTAN


SERGIO LUIZ BORGES DE SOUZA

GUSTAVO AUGUSTO FERREIRA MOTA
Resumo: Fármacos cardiotônicos (ex.: digoxina) e bloqueadores de canais de cálcio (ex.: verapamil) são comumente utilizados no tratamento de cardiopatias. Atualmente, a prescrição de atividade física regular também tem sido incorporada ao tratamento de pacientes cardiopatas. O objetivo do estudo foi avaliar a influência da digoxina e do verapamil sobre a estrutura e função cardíaca de ratos submetidos ao treinamento físico intervalado (TFI).

Foram utilizados ratos Wistar machos, com 60 dias de idade divididos seis grupos: controle (GC, n=8), treinado (GT, n=8), digoxina (Digo, n=8), treinado+digoxina (TDIGO, n=8), verapamil (VERA, n=8), treinado+verapamil (TVERA, n=8). As drogas foram administradas intraperitonealmente uma vez ao dia nas doses de 30 µg/kg, digoxina e 5,0 mg/kg, verapamil. A estrutura e função cardíaca foram avaliadas por meio de ecocardiograma ao final do período experimental. Os parâmetros estruturais foram: diâmetro diastólico (DDVE) e sistólico (DSVE) do ventrículo esquerdo, espessura diastólica (EDPP) e sistólica (ESPP) da parede posterior, volume diastólico (Vol.VED) e sistólico (Vol.VES) e massa do VE. Os parâmetros funcionais foram: frequência cardíaca (FC), débito cardíaco (DC) índice cardíaco (ind.card), porcentagem de encurtamento endocárdico (?D end) e mesocárdico (?D meso). O TFI consistiu de sessões de corrida em esteira rolante 1 h/dia, 5 dias/semana por 60 dias. A intensidade de treino foi 80% da velocidade máxima (Vmáx) atingida no teste de esforço antes do TFI por 8 min e 20% da Vmáx por 2 min. Estatística ANOVA, Bonferroni, p<0,05.

O grupo DIGO apresentou maior DDVE/PC em comparação ao grupo GC. O grupo GT teve menor DDVE, DSVE, VolVED, VolVES, DC e Ind.Card. e maior ESPP em relação aos ratos GC. O grupo TDIGO apresentou aumento no DDVE/PC, no VolVED, VolVES, DC e Ind. Card. em relação ao grupo GT. O grupo VERA teve aumento na EDPP e o grupo TVERA apresentou aumento na EDPP, ESPP e Vol.VED e ?D meso quando comparado ao grupo VERA.

Em conclusão, digoxina ou verapamil promoveram hipertrofia ventricular e aumento da função cardíaca. O TFI também promoveu hipertrofia ventricular porém reduziu a função cardíaca em repouso.

Palavras-chave: Digoxina, Verapamil, Treinamento, Coração.

Título: INFLUÊNCIA DA DIGOXINA E DO VERAPAMIL SOBRE A TAXA DE CRESCIMENTO DE RATOS SUBMETIDOS A TREINAMENTO FÍSICO INTERVALADO

Orientador: RICARDO WILSON PINHO RODRIGUES / MÁRIO MATEUS SUGIZAKI

Autor(es):


JOÃO FRANCISCO MALOQUERO TAVARES


Resumo: Fármacos cardiotônicos (ex.: digoxina) e bloqueadores de canais de cálcio (ex.: verapamil) são comumente utilizados no tratamento de cardiopatias. Atualmente, a prescrição de atividade física regular também tem sido incorporada ao tratamento de pacientes cardiopatas. O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos da digoxina e do verapamil sobre a taxa de crescimento de ratos submetidos ao treinamento físico intervalado (TFI).

Foram utilizados ratos Wistar machos, com 60 dias de idade divididos seis grupos: controle (GC, n=8), treinado (GT, n=8), digoxina (DIGO, n=8), treinado+digoxina (TDIGO, n=8), verapamil (VERA, n=8), treinado+verapamil (TVERA, n=8). As drogas foram administradas intraperitonealmente uma vez ao dia nas doses de 30 µg/kg, digoxina e 5,0 mg/kg, verapamil. Os parâmetros da taxa de crescimento avaliados foram: peso inicial (PCI), peso final (PCF), ganho de peso (Ganho), consumo de ração, ingestão calórica, eficiência alimentar (ganho/ingestão calórica) (EA) e gordura visceral. O TFI consistiu de sessões de corrida em esteira rolante 1 h/dia, 5 dias/semana por 60 dias. A intensidade de treino foi 80% da velocidade máxima (Vmáx) atingida no teste de esforço antes do TFI por 8 min e 20% da Vmáx por 2 min. Estatística ANOVA, Bonferroni, p<0,05.

Os grupos, DIGO e GT, apresentaram menor PCF, ganho de peso, EA e gordura visceral em comparação com os ratos GC. O grupo VERA não teve alteração sobre a taxa de crescimento quando comparados com o controle. O grupo TDIGO teve menor ganho de peso, EA e gordura visceral em relação ao grupo DIGO. O grupo TVERA apresentou menor do ganho de peso e EA em comparação com o grupo VERA.

Em conclusão, a administração de verapamil não afetou a taxa de crescimento. Entretanto a digoxina e o TFI reduziram a taxa de crescimento.

Palavras-chave: digoxina,verapamil,treinamento físico

Título: INFLUÊNCIA DA DIGOXINA E DO VERAPAMIL SOBRE MORFOLOGIA CARDÍACA EM RATOS SUBMETIDOS A TREINAMENTO FÍSICO INTERVALADO

Orientador: MARIO MATHEUS SUGIZAKI

Autor(es):


SERGIO LUIZ BORGES DE SOUZA


GUSTAVO AUGUSTO FERREIRA MOTA


Resumo: Fármacos cardiotônicos (ex.: digoxina) e bloqueadores de canais de cálcio (ex.: verapamil) são comumente utilizados no tratamento de cardiopatias. Atualmente, a prescrição de atividade física regular também tem sido incorporada ao tratamento de pacientes cardiopatas. O objetivo do estudo foi avaliar influência da digoxina e do verapamil sobre a taxa de crescimento de ratos submetidos ao treinamento físico intervalado (TFI).

Foram utilizados ratos Wistar machos, com 60 dias de idade divididos seis grupos: controle (GC, n=8), treinado (GT, n=8), digoxina (DIGO, n=8), treinado+digoxina (TDIGO, n=8), verapamil (VERA, n=8), treinado+verapamil (TVERA, n=8). As drogas foram administradas intraperitonealmente uma vez ao dia nas doses de 30 µg/kg de digoxina ou 5,0 mg/kg de verapamil. Os parâmetros morfológicos cardíacos foram: peso do ventrículo direito (VD) e esquerdo (VE), peso do átrio (AT), peso do coração (Cor), diâmetro interno (DIVE) e externo (DEVE) do VE, comprimento do VE (CVE), peso corporal final (PCF), relação VE/PCF. O TFI consistiu de sessões de corrida em esteira rolante 1 h/dia, 5 dias/semana por 60 dias. A intensidade de treino foi 80% da velocidade máxima (Vmáx) atingida no teste de esforço antes do TFI por 8 min e 20% da Vmáx por 2 min. Estatística ANOVA, Tukey, p<0,05.

Os grupos, DIGO e TDIGO, apresentaram maior DIVE em relação aos respectivos controles (GC e DIGO). O grupo GT apresentou maior VE/PCF e DIVE quando comparado ao grupo GC. O grupo TVERA teve maior VD e DIVE em relação ao grupo VERA.

Em conclusão a digoxina, verapamil e treinamento físico intervalado promoveram alterações morfológicas do miocárdio de ratos normotensos. Entretanto não houve associação entre digoxina-TFI ou verapamil-TFI.

Palavras-chave: Coração, Digoxina, Verapamil, Treinamento físico.

Título: INFLUÊNCIA DA DIGOXINA E DO VERAPAMIL SOBRE PARÂMETROS BIOQUÍMICOS EM RATOS SUBMETIDOS AO TREINAMENTO FÍSICO INTERVALADO

Orientador: ANDRE MUELLER

Autor(es):

1   ...   125   126   127   128   129   130   131   132   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə