Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə131/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   127   128   129   130   131   132   133   134   ...   201

LAURA GABRIELA DA CUNHA


LIANNA GHISI GOMES



ADRIANA MASTRANGELLI DA SILVA
Resumo: O uso de anestesia balanceada tem ganhado destaque por promover resultados positivos, como promover menos efeitos indesejáveis à estabilidade hemodinâmica. Assim a anestesia balanceada consiste na administração de associações de fármacos onde um deles previne os efeitos indesejáveis do outro fármaco, durante ou após a anestesia. A exemplo, o uso associado de um agente opióide ao anestésico inalatório, onde se espera com a associação que haja uma diminuição da concentração anestésica do agente inalatório e com a sua redução indicar a propriedade analgésica do opióide e permitir uma melhor recuperação anestésica. Para este estudo foram utilizados 24 papagaios verdadeiros adultos sadios avaliados através de exame clínico e laboratorial. Após a realização da contenção física as aves foram colocadas em decúbito dorsal sobre uma bolsa de água quente com temperatura entre 45 e 50°C e induzidas à anestesia com isofluorano na concentração inicial de 3,5V%, administrado por meio de máscara facial artesanal conectada ao sistema não reinalatório de Baraka, com fluxo diluente de O2 a 100% de 1,0 L/min. Assim que observado o relaxamento muscular e a perda da consciência foi realizada a intubação orotraqueal, com sonda orotraqueal sem balonete, diâmetro entre 2,5 ou 3,0 mm, e o anestésico inalatório foi reduzido para a concentração de 1,5V%, sendo mantido assim durante o manuseio do animal para instalação dos sensores dos equipamentos para aferição das variáveis relacionadas ao sistema cardiovascular e respiratório. Foram mensuradas em triplicata as seguintes variáveis, na concentração anestésica mínima de isofluorano utilizado isoladamente (n=24) e associado aos opióides fentanil (0,03mg/kg; n=8), morfina (1mg/kg; n=8) e tramadol (12mg/kg; n=8), administrados pela via intramuscular: frequência cardíaca (determinada através de eletrocardiógrafo computadorizado); frequência respiratória (através da observação dos movimentos intercostais); Ritmo cardíaco: através de eletrodos colocados na base das asas e nas coxas, e acoplados em um eletrocardiógrafo, em DII; pressão arterial sistólica (através de dopller ultrassônico); pressão parcial de CO2 expirado e concentração anestésica do isofluorano expirado (sensor conectado dentro da sonda orotraqueal através de uma agulha 40 x 12 inserida através da sonda o mais próximo possível do bico; Temperatura corpórea (através de termômetro digital inserido na cloaca). Após a determinação da CAM foi avaliada o tempo de extubação e de recuperação anestésica e a qualidade do retorno anestésico de cada grupo. Observou-se que no sistema cardiorrespiratório não houve alterações significativas, no retorno anestésico o grupo da morfina apresentou bastante sonolência, e no grupo onde foi utilizado fentanil e tramadol o retorno foi agitado. Pode-se concluir que na espécie Amazona aestiva os opióides utilizados não promoveram efeitos colaterais significativos e a recuperação anestésica pode ser melhorada se os animais forem contidos de maneira adequada até a completa recuperação.
Palavras-chave: Amazona aestiva, opióides, analgesia, isofluorano

Título: INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA E DO REGIME DE LUZ NA GERMINAÇÃO E QUALIDADE SANITÁRIA DE DIÁSPOROS DE AROEIRA DO SERTÃO (MYRACRODRUON URUNDEUVA)

Orientador: PATRÍCIA HELENA DE AZEVEDO

Autor(es):


MEYRE ANNE DA CUNHA WAYHS

Resumo: Meyre Anne da Cunha Wayhs (PIBIC/UFMT)

Patrícia Helena de Azevedo (Orientadora) – Depto de Fitotecnia e Fitossanidade - FAMEV – UFMT

José Geraldo Magela Ângelo (Colaborador) – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio

Virgínia Helena de Azevedo (Colaborador) – Depto de Fitotecnia e Fitossanidade - FAMEV – UFMT. E-mail: azevedovh@yahoo.com.br
Devido a grande ameaça de extinção e a importância socioeconômica da Aroeira do Sertão (Myracrodruon urundeuva) são necessários estudos dos fatores que afetam sua germinação, propagação e conservação. Este trabalho teve como objetivo estudar a germinação de diásporos de Myracrodruon urundeuva sob diferentes temperaturas e tempos de armazenamento em dois regimes de luz. O experimento foi realizado com diásporos coletados no Distrito da Guia-MT em setembro de 2011. Após coleta, os diásporos foram encaminhados ao Laboratório de Recursos Genéticos da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAMEV) para beneficiamento manual. Os diásporos foram então acondicionados em sacos de papel e armazenados em câmara fria no Laboratório de Sementes até a realização das análises. Os testes foram realizados após a coleta e seis meses depois. Para avaliação da qualidade fisiológica dos diásporos foi realizado o teste padrão de germinação, no substrato entre papel. Para o teste de sanidade foi utilizado método do Blotter test. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado, em arranjo fatorial 6 x 2 (temperaturas e tempos de armazenamento), com 4 repetições de 25 diásporos. As características avaliadas foram: Índice de Velocidade de Germinação (IVG), Índice de Velocidade de Emergência (IVE), Germinação (%), Peso de mil diásporos, Teor de água dos diásporos e Porcentagem de fungos nos diásporos. Os resultados permitiram concluir que o peso de mil diásporos foi de 1,28g e 1,37g e teor de água de 10,2% e 12,3% na primeira e segunda época de avaliação, respectivamente. Na primeira época de avaliação o fungo que apareceu em maior proporção foi Penicillium sp com 20% e na segunda época Aspergillus sp. com 7%. Maiores valores de IVG foram observados na temperatura 25-350C na primeira época e 250C, 25-300C e 25-350C na segunda época de avaliação nos testes em claro. Nos testes no escuro, maiores valores de IVG foram a 25-350C na primeira época e 250C na segunda época. Resultados semelhantes foram observados para IVE. Na primeira época foram observados 78%, 64% e 84% de germinação nas temperaturas de 250C, 300C e 25-350C. Na segunda época não houve diferenças na porcentagem de germinação nas temperaturas avaliadas, nos testes em claro. Maiores porcentagens de germinação foram observados nos testes no escuro na primeira época de avaliação.
Palavras-chave: Aroeira do Sertão e qualidade fisiológica

Título: INFLUÊNCIA DA VEGETAÇÃO SOB A ÓTICA DE AMENIZAÇÃO DO CONFORTO URBANO EM AMBIENTES EXTERNOS PARA CUIABÁ/ MT.

Orientador: MARTA CRISTINA DE JESUS ALBUQUERQUE NOGUEIRA

Autor(es):


1   ...   127   128   129   130   131   132   133   134   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə