Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə136/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   132   133   134   135   136   137   138   139   ...   201

TAKASHI TANAKA


Resumo: O bioma Amazônia representa a maior e mais diversa floresta tropical do Mundo, com a maior parte de sua extensão no território brasileiro. O conhecimento sobre diversos componentes de sua flora e fauna é ainda incipiente, persistindo consideráveis lacunas de amostragem. A Amazônia mato-grossense constitui uma das regiões menos conhecidas dentro do vasto domínio amazônico, uma vez que as únicas listas de espécies de mamíferos disponíveis para essa região foram elaboradas por Allen (1916) e Miranda Ribeiro (1914) com base no exame de espécimes coletados por viajantes naturalistas ao longo do rio Tapajós no século passado, e a um trabalho mais recente de caráter ecológico realizado por Michalsk & Peres (2005) nas proximidades do rio Teles Pires, Alta Floresta. O presente estudo inventaria a fauna de mamíferos de médio e grande porte da Fazenda São Nicolau (09°51’17,8”S; 058°14’53,7”W), Cotriguaçu, MT. Foram selecionados sítios de amostragem, durante três campanhas, com os diferentes tipos de ambientes, incluindo desde matas bem preservadas até áreas sob manejo florestal (castanhais, figueiras) e áreas degradadas (capoeiras). Para o registro foram realizados censos diurnos e noturnos (06:00h às 09:00h e 18:00h às 21:00h) em trilhas e estradas pré-existentes, nos quais registros visuais, registros sonoros e rastros foram contabilizados. Ademais, foram instaladas armadilhas fotográficas (576 armadilhas-horas) e realizadas entrevistas com trabalhadores da fazenda e moradores das proximidades. O inventario realizado resultou no registro de 34 espécies de mamíferos de médio e grande porte, das quais três cingulados, dois pilosos, oito primatas, um lagomorfa, 11 carnívoros, um perissodáctilo, quatro artiodátilos e quatro roedores. Comparações com outros inventários realizados na Amazônia são poucos viáveis, pois a metodologia usada por cada autor varia bastante. Porém, ao vermos o numero total de registros concluímos que a coleta realizada na Fazenda São Nicolau mostra-se bem expressiva, sugerindo a existência de uma fauna preservada na região.

Palavras-chave: Mamíferos; Inventário; Amazônia

Título: INVENTÁRIO E DISTRIBUIÇÃO DE LEGUMINOSAS (FABACEAE) EM 12 PARCELAS PERMANENTES DE AMOSTRAGEM NA AMAZÔNIA MERIDIONAL

Orientador: CAROLINE LUNARDELLI

Autor(es):

CAROLINE LUNARDELLI


Resumo: A Floresta Amazônica possui uma flora rica e variada em seus diferentes ambientes florestais. A família Fabaceae (Leguminosae) representa uma das maiores famílias de Angiospermas, tendo suas espécies distribuídas em diversos ecossistemas do mundo, apresentando importância econômica relevante. Desta forma, o presente trabalho teve como objetivo realizar o inventário florístico e verificar a distribuição geográfica desta família em uma localidade da Amazônia brasileira, correlacionando os dados apresentados com Leguminosae de outras três localidades da Amazônia Meridional. A visita ao local de estudo foi realizada no mês de Setembro de 2011, a Fazenda São Nicolau - ONF, localizada no município de Cotriguaçu, na região noroeste do estado de Mato Grosso. As coletas foram realizadas em 12 parcelas permanentes instaladas na fazenda, as quais seguem a metodologia conforme protocolo gerado pelo PPBio. O material foi coletado com auxílio de um podão (para árvores de médio porte), com uma tesoura de poda (para árvores de pequeno porte) e com auxílio de equipamento de rapel (para árvores de grande porte). Durante a coleta também foram registrados dados de cada indivíduo, como estrato arbóreo, presença ou não de material fértil, características do ritidoma, tipo de filotaxia, entre outras informações que pudessem auxiliar na identificação dos mesmos. Após a coleta, as amostras foram herborizadas de acordo com técnicas comuns de herbários a fim de serem posteriormente incorporadas ao Herbário Centro-Norte-Mato-Grossense (CNMT) da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Sinop. Posteriormente foi iniciada a identificação do material coletado, com o auxílio de chaves de identificação, comparação com material depositado no herbário bem como envio das amostras para especialistas. Foram amostrados 157 indivíduos pertencentes à família Fabaceae, sendo 43,95% pertencentes à subfamília Caesalpinoideae, 12,74% pertencentes à Faboideae, 29,3% pertencentes à Mimosoideae e 14,01% à subfamília Papilionoideae. Dentre os 157 indivíduos registrados na Fazenda São Nicolau, 33 são novas ocorrências para o Estado de Mato Grosso, dessa forma é possível perceber que ainda são escassos os estudos florísticos nesta região. Neste caso, à medida que são realizados novos estudos florísticos para Leguminosae em regiões onde há carência de coletas, é natural que sejam constatados novos registros de ocorrência. A falta de identificação dos indivíduos registrados em outras três localidades impediu maiores comparações com nossa área de estudo.

Palavras-chave: inventário florístico; leguminosas; distribuição

Título: ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE BACTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS EM GENÓTIPOS DE MILHO

Orientador: SALOMÃO LIMA GUIMARÃES

Autor(es):

LAURA CRISTINA REZENDE DAS NEVES


Resumo: O nitrogênio (N) é um nutriente requerido em grande quantidade pelas culturas, principalmente pelo milho (Zea mays L.) que possui grande destaque no cenário mundial. Bactérias diazotróficas podem suprir parte do N necessário às gramíneas, sem aumento dos custos produtivos e com redução dos danos ambientais causados pelo uso indiscriminado dos fertilizantes. Isto ocorre por mecanismos como a fixação biológica do nitrogênio e a promoção do crescimento de plantas pela produção de fitormônios. O presente trabalho tem como objetivo isolar bactérias que se associam endofiticamente com genótipos de milho e selecionar estirpes de Herbaspirillum spp. e Burkholderia spp.. O experimento foi conduzido em casa de vegetação na Universidade Federal de Mato Grosso – Campus de Rondonópolis. A primeira parte do trabalho abrangeu a coleta de amostras de raiz e parte aérea de dois genótipos de milho (BM 207 e BM 810). As estirpes foram isoladas em meio semi seletivo JNFb (Herbaspirillum spp.) e JMV (Burkholderia spp.). Através destes foi possível isolar dois tipos de bactérias do gênero Herbaspirillum spp. (H01 e H02) e três de Burkholderia spp. (B01, B02 e B03). A segunda parte do trabalho abrangeu o plantio do genótipo de milho (AG 1051), utilizando os cinco isolados acima, uma testemunha nitrogenada e uma testemunha absoluta (sem N e sem inoculação) como tratamentos e cinco repetições. Foi utilizado LATOSSOLO Vermelho em vasos de 5 dm3 e o experimento foi conduzido em DIC. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias dos tratamentos comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Diferiram significativamente os tratamentos nas variáveis altura de plantas (15 dias), número de folhas (15, 30 e 45 dias), diâmetro do colmo (15 e 45 dias), leitura SPAD (30 dias), massa fresca e massa seca. Não houve diferença significativa entre os tratamentos nos parâmetros altura de plantas (30 e 45 dias) e SPAD (15 e 45 dias). Conclui-se, portanto, que a inoculação dos isolados dos gêneros Burkholderia spp. e Herbaspirillum spp. influenciaram positivamente o genótipo de milho nos parâmetros analisados, podendo ser uma alternativa eficaz no fornecimento de N para o milho.

Palavras-chave: Zea mays L., Fixação Biológica de Nitrogênio, Cerrado.

Título: ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE ENDOFÍTICOS DE RAÍZES DE COMBRETUM LANCEOLATUM POHL EX EICHLER

Orientador: MARCOS ANTÔNIO SOARES

Autor(es):

1   ...   132   133   134   135   136   137   138   139   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə