Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə142/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   138   139   140   141   142   143   144   145   ...   201

DIOGO ISAMU DE ALMEIDA OKUNO


Resumo: As rochas da região Noroagro-MT pertencem à Faixa Alto Guaporé, Província Rio Negro-Juruena do Cráton Amazônico, entidade geotectônica definida por Rizzotto et al. 2010 para um conjunto de rochas formadas e afetadas por uma orogenia compreendida entre 1.400 e 1.200Ma. Na definição de Rizzotto et. al. 2010 estão incluidos gnaisses, rochas cálcio-silicatadas e rochas máficas-ultramáficas associadas e ainda granitos sin, tardi e pos-orogênicos.

De acordo com Bettencourt et al (2010) a Faixa Alto Guaporé é composta de pelo menos 6 conjuntos litológicos, sendo eles: Complexo Colorado, Complexo Máfico-Ultramáfico Trincheira, Suíte Metamórfica Nova Mamoré, Suíte Intrusiva Serra do Colorado,Suíte Intrusiva Igarapé Enganado e Suíte Intrusiva Alto Escondido. Na área mapeada foram mapeadas cinco unidades estratigráficas: Complexo Rio Galera (CRG), Suíte Intrusiva Noroagro (Santos, 2012), anteriormente denominada (Granito Rio Piolho por Rizzotto et al. 2010) (SIN), Complexo Máfico-Ultramáfico Trincheira (CMUT), Formação Córrego Preto (FCP) de Costa & Azevedo, 2011) e Aluviões Quaternários (AQ).

A sucessão estratigráfica das unidades mapeadas está assim descrita em ordem cronológica (da mais antiga para a recente). A unidade mais antiga é representada pelo CRG, composta por uma sucessão de paragnaisses e paranfibolitos. A segunda unidade mapeada é a SIN, com rochas variando entre tonalitos e granodioritos, encaixados nas rochas do CRG, o que é comprovado pela presença de xenólitos de tal unidade na SIN. De forma intrusiva nas rochas das duas unidades supracitadas, estão colocados os litotipos do CMUT, que agrupa rochas básicas a localmente ultrabásicas, tais como gabros e piroxenitos. Como relações de corte, as rochas da CMUT apresentam xenocristais de K-feldspato nos gabros onde, pode-se evidenciar os processos de assimilação magmática da encaixante representada pela SIN. Ocorre ainda uma cobertura aluvionar terciária, que recobre boa parte do sudoeste da área mapeada, estando em discordância (incorformidade) com as rochas da Faixa Guaporé. Esta unidade foi informalmente denominada por Costa e Azevedo (2012) de Formação Córrego Preto, dado à proximidade com a drenagem homônima.

Foram reconhecidos, na área de estudo, 3 eventos deformacionais. O primeiro (D1) tem direção E-W e afeta, principalmente, as rochas do CRG, gerando um bandamento composicional nos paragnaisses de tal unidade. O segundo evento (D2) é responsável pelo dobramento do bandamento com dobras de plano axial vertical gerando uma segunda foliação E-W, também presente em rochas do CRG. O terceiro evento (D3) tem direção N-S, e é responsável pela transposição da foliação mais antiga (D2), podendo ser visualizado nas rochas da SIN e CMUT. Este último, provavelmente representa uma associação de rochas intrusivas de natureza máfica-ultramáfica diferenciada, gerada em ambiente anorogênico (intra-placa) à semelhança do Complexo Bushveld no Zimbabwe, Rincón del Tigre na Bolívia e Figueira Branca em Mato Grosso, Brasil.

Palavras-chave: Cráton Amazônico, Faixa Alto Guaporé, Eventos deformacionais

Título: MATILDE DE CANOSSA: TRADIÇÃO E TENACIDADE NA INCONSTÂNCIA DA SOCIEDADE FEUDAL DO MEDIEVO ITALIANO

Orientador: LEANDRO DUARTE RUST

Autor(es):


NATALIA DIAS MADUREIRA


Resumo: Na Itália Setentrional dos séculos XI e XII, o feudalismo se desdobrava carregado de constantes transformações e com a heterogeneidade que lhe era característica. Entre homenagens e benefícios; entre vínculos estabelecidos de forma a favorecer – ainda que em escalas diferentes – servo e senhor; numa realidade em que os soberanos precisavam manter uma rede de relações ampla e diversificada, bem como autoridade suficiente para não permitir a dissolução de seus domínios, viveu a Condessa Matilde da tradicionalmente nobre casa de Canossa; que por manter e estender seu patrimônio herdado detinha as características necessárias citadas acima. Por ser detentora de umas das maiores fortunas da época com tão pouca idade, sua realidade exigiu estreito envolvimento com todas as questões referente à vida do importante senhor feudal que de fato era. Seu raio de atuação contemplava assuntos econômicos, políticos, bélicos, religiosos e de jurisprudência; todos eles utilizados de modo a proporcionar benefícios à sua regência. O conhecimento por ela adquirido sobre questões legais, por exemplo, reflete nada mais do que a preocupação em tratar pessoalmente daquilo que era de seu interesse. Outro fator contribuinte para que seu posicionamento social não fosse periférico, diz respeito à disposição estratégica e a importância de algumas localidades sob seu domínio bem como a quantidade de fortificações que ela detinha que dificultava significativamente as investidas daqueles que por ventura se dispusessem a tentar atacá-la. Ter uma propriedade situada sobre uma das principais vias de acesso do medievo italiano lhe concedia mercês tanto no que tangia bens materiais ao que dizia respeito a favores oferecidos a ela: mesmo em posse de um considerável contingente militar, Matilde contava com a simpatia de outros importantes senhores, dispostos a lhe ceder seus homens, caso a Condessa decidisse ir à guerra, ou mesmo para a defesa de sua pessoa e de suas propriedades. As ações da Condessa, bem como a realidade social vivenciada por ela, foram sistematizadas a partir da leitura de uma bibliografia trilíngue, (italiana, espanhola, inglesa) referente à sociedade feudal do Ocidente Medieval, ao lugar social das mulheres e obras direcionadas à vida da senhora de Canossa, baseada nas produções de autores-referência como Georges Duby, Jacques Le Goff, Marc Bloch, Peter Brown e Paolo Golinelli. As fontes documentais incluem epístolas escritas por Matilde, onde a condessa delega propriedades, trata de assuntos bélicos e administra seus domínios, bem como aquelas direcionadas a ela; escritas por nobres e clérigos. Algumas delas estão contidas no Registrum – coletânea de cartas escritas pelo Papa Gregório VII – além de uma biografia, a Vita Mathildis, escrita pelo monge canossano Donizone, seu contemporâneo, que descreve a trajetória de seus antepassados e, sobretudo, detalha a vida de Matilde.

Palavras-chave: Matilde de Canossa; Itália Medieval; Senhorio Feudal

Título: MEDIDAS DE ASSOCIAÇÃO ENTRE COMPORTAMENTOS E VARIÁVEIS SÓCIO-DEMOGRÁFICAS RELACIONADAS AO TABAGISMO EM ADOLESCENTES

Orientador: CHRISTIANNE DE FARIA COELHO RAVAGNANNI

Autor(es):

1   ...   138   139   140   141   142   143   144   145   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə