Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə168/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   164   165   166   167   168   169   170   171   ...   201

JACQUELINE VIANA GARCIA MARQUES


Resumo: O crescente aumento da população idosa aumentou a necessidade de recursos de saúde, entre eles o uso de medicamentos. Os idosos costumam ser vulneráveis aos efeitos colaterais. Medicamentos considerados potencialmente inapropriados em idosos, quando não possuem uma indicação fundamentada em evidências, aumentam o risco de reações adversas, estão associados ao aumento de morbidades e mortalidade. Por esse motivo surgiram instrumentos visando detectar potenciais riscos de iatrogenia medicamentosa em idosos, sendo o critério de Beers-Fick, baseados em trabalhos publicados sobre medicamentos e farmacologia do envelhecimento, para definir lista de fármacos potencialmente inapropriados. O objetivo do trabalho foi verificar a ocorrência de prescrição de fármacos inapropriados segundo critérios de Beers-Fick e qualificar as potenciais interações medicamentosas em idosos acima de 60 anos internados em clínica médica do Hospital Municipal Getúlio Vargas em Aragarças – GO, no segundo semestre de 2010. Trata-se de um estudo descritivo, transversal, retrospectivo que avaliou os dados dos prontuários de pacientes idosos = 60 anos. As análises estatísticas foram feitas pelo programa Epiinfo versão 3.5.2®. O projeto foi analisado e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Universitário Júlio Müller - HUJM, (protocolo Nº 987/CEP- HUJM/2011). O resultado deste relatório é referente a uma amostra de 75 pacientes, sendo que 42,6% (n=32) são do gênero feminino e 57,3% (n=43) do masculino. Principal motivo de internação foi doenças do aparelho respiratório 44% (n=33), seguido pelas doenças do aparelho circulatório 24% (n=18), doenças endócrinas nutricionais e metabólicas, neoplasia e tumores ambos com 6,6% (n=50) cada uma. A classe terapêutica mais prescrita foram broncodilatadores 22% (n=129), antieméticos 11,5% (n=68) e analgésicos com 10,5% (n=62) respectivamente. A dipirona foi o medicamento mais prescrito com 10,4% (n=61) seguida pela ranitidina 9,3% (n=55), ipratrópio e fenoterol ambos com 8% (n=47). No total foram prescritos 41 medicamentos diferentes sendo que 21% (n=9) são considerados inapropriados para idosos. Foram encontrados 148 interações medicamentosas classificadas de acordo com sua severidade. Severidade moderada foram 52,1% (n=77), leve 32,1% (n=48) e grave 15,5% (n=23). O uso de medicamento inapropriado é um dos principais fatores de risco para reações adversas a medicamentos em indivíduos idosos. O uso racional de medicamentos pelos idosos é fundamental para evitar gastos excessivos com múltiplos medicamentos inapropriados e prevenir interações desnecessárias de modo a colaborar na diminuição com gastos na saúde pública e bem como assegurar boa qualidade de vida para a pessoa idosa. Da mesma maneira, espera-se que os resultados apresentados venha servir de base para uma reflexão sobre a necessidade de obter mais estudos e a elaboração de critérios que definam medicamentos potencialmente inapropriados no HOSPITAL MUNICIPAL DE ARAGARÇAS - GO.

Palavras-chave: Descritores: Idosos, medicamentos inapropriados, interação medicamentosa.

Título: PREVALÊNCIA DE ALGUNS FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CRÔNICAS EM ADULTOS RESIDENTES NO MUNICÍPIO DE ALTA FLORESTA

Orientador: MARIA SILVIA AMICUCCI SOARES MARTINS

Autor(es):

NATALY AZENATE PALHARES DE OLIVEIRA


Resumo: As Doenças Crônicas Não Transmissíveis podem ser definidas como agravos à saúde que em geral apresentam longo período de latência, tempo de evolução prolongado, etiologia não elucidada totalmente, lesões irreversíveis e complicações que acarretam graus variáveis de incapacidade ou óbito. Atualmente elas ocupam espaço prioritário na área da saúde, sendo que em 2007 aproximadamente 72 % das mortes no Brasil foram atribuídas às mesmas. Este trabalho teve por objetivo estimar a prevalência de alguns fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis em adultos residentes no município de Alta Floresta, MT. Trata-se de um estudo transversal de base populacional com 292 adultos dos quais 122 homens e 170 mulheres com idade entre 20 e 59 anos. A faixa etária considerada foi de 20-39 anos de idade (< 40 anos) e 40-59 anos de idade (> 40 anos). A obesidade foi classificada segundo padronização da Organização Mundial de Saúde (IMC = 30 kg/m2). Foram considerados hipertensos todos os indivíduos com pressão arterial = 140/90 mmHg e/ou aqueles que referiram uso de anti-hipertensivo e como sedentários aqueles que relataram não praticar atividade física no lazer. O consumo de bebida alcoólica foi expresso em gramas de etanol, considerando como risco valores acima de 30 e 15g de etanol por dia para homens e mulheres, respectivamente. Foram considerados fumantes aqueles que declararam fumar cigarros na ocasião da pesquisa. As análises foram realizadas com o SPSS 15.0. Para verificar associações entre as variáveis dicotômicas, foi aplicado o teste do qui-quadrado com correção de Yates. O nível de significância foi estabelecido em p<0,05. O fator de risco que apresentou maior prevalência foi o sedentarismo no lazer tanto no sexo masculino (50,8%) quanto no feminino (62,4%). Os homens apresentaram percentuais mais altos no tabagismo (33,6%), hipertensão (26,5%) e consumo de bebida alcoólica (13,1%) do que as mulheres. Houve diferença estatisticamente significante entre os sexos para o tabagismo e consumo abusivo de bebida alcoólica (p < 0,05). A obesidade foi maior entre as mulheres com prevalência de 15,9%, enquanto que para os homens esta prevalência foi de 12,3%. O sedentarismo, tabagismo e consumo de bebida alcoólica em excesso diminuiu com a idade, porém sem diferença estatisticamente significante. A hipertensão e obesidade aumentaram com a idade, apresentando diferença significante entre as faixas etárias consideradas (p < 0,05). Os resultados encontrados sugerem a necessidade de políticas de promoção e prevenção para o controle dos fatores de risco estudados.

Palavras-chave: doença crônica; hipertensão; obesidade; sedentarismo; tabagismo.

Título: PREVALÊNCIA DE BRUCELLA CANIS EM CÃES NO MUNICÍPIO DE CUIABÁ, ATRAVÉS DA TÉCNICA DE PCR.

Orientador: LUCIANO NAKAZATO

Autor(es):

1   ...   164   165   166   167   168   169   170   171   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə