Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə19/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   15   16   17   18   19   20   21   22   ...   201

WESLEY SANDRO DE PAULA BORGES


ELISANGELA DE MIRANDA DE JESUS LISBOA

NÁDILA MELCHIORS

Resumo: Hymenaea courbaril L., conhecida popularmente como jatobá, é uma árvore de grande porte, típica das florestas tropicais e estudos prévios observaram que xiloglucanas obtidas das sementes da planta apresentam efeito imunoestimulante, aumentando o influxo de macrófagos peritoniais nos animais tratados. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a sobrevida e o desenvolvimento tumoral dos animais portadores do carcinoma subcutâneo de Ehrlich e tratados com extratos da semente do jatobá. O extrato etanólico foi preparado a partir da semente triturada in natura e administrado aos animais em solução etanólica 0,5% nas concentrações de 2mg/ml, 5mg/ml ou 10mg/ml. Os animais (camundongos swiss machos, n=6), inoculados com 1x106 células do tumor de Ehrlich na região do flanco direito, foram tratados (via intragástrica) diariamente com os diferentes extratos pelo período de 90 dias. Semanalmente, os grupos experimentais foram avaliados quanto ao consumo de ração, peso corpóreo e estimativa da área tumoral. A avaliação do desenvolvimento tumoral (peso e área tumoral) não apresentou diferença significativa entre os grupos avaliados, porem os grupos tratados com os extratos a 5mg/ml e 10mg/ml apresentaram redução do desenvolvimento tumoral em relação ao grupo controle EHR, entretanto tal redução parece não representar um efeito exclusivo do jatobá, uma vez que o próprio veículo diluente (Etanol 0,5%) apresentou uma redução da área e do volume tumoral mais evidente que o observado nos grupos que receberam tratamento. Quanto ao consumo de ração e peso corpóreo dos animais, observamos que os grupos tratados apresentaram uma redução no consumo de ração em relação ao grupo controle EHR, entretanto esta redução não foi acompanhada pela redução do peso corpóreo dos animais. Quanto a avaliação da sobrevida dos animais, os grupos controles (OH 0,5% e EHR) obtiveram 100% de taxa de sobrevivência enquanto que os grupos tratados com 5mg/ml e 10mg/ml apresentaram 83,35%, e o grupo submetido ao tratamento com 2mg/ml, apresentou 66,6%. Desta forma, pode-se concluir que o extrato etanólico da semente do jatobá não apresentou benefício quanto à redução do desenvolvimento tumoral.

Palavras-chave: Ehrlich, imunomodulação, jatobá, Hymenaea courbaril

Título: ANÁLISE DA TEMPERATURA E UMIDADE EM AMBIENTE DE LAZER – PISTA DE CAMINHADA UFMT

Orientador: MARTA CRISTINA DE JESUS ALBUQUERQUE NOGUEIRA

Autor(es):


MARIA LIVIA RESENDE SOUZA


Resumo: O principal meio de ganho de calor em uma cidade acontece através da radiação. Ao receber essa forma de energia incidente, as áreas permeáveis o absorvem e filtram, devolvendo parte dele à atmosfera, enquanto as áreas pavimentadas e impermeáveis armazenam o calor durante todo o dia. Atualmente, as cidades estão crescendo de maneira muito rápida e muitas vezes desordenada, onde a preocupação com áreas verdes em meio ao ambiente urbano fica em segundo plano. Na cidade de Cuiabá - MT essa situação não é diferente, sendo ainda agravada pelo fato de possuir clima rigoroso, apresentando altas temperaturas durante o ano inteiro. A pista de caminhada da Universidade Federal de Mato Grosso aparece como uma comprovação de que há possibilidade de espaços com vegetação para o lazer da população, coexistirem em meio aos espaços urbanos e pavimentados. A pista de caminhada possui um fluxo intenso de pessoas, que passam por essa área por diversos motivos; caminhar, prática de exercícios físicos – uma vez que a extensão do lugar compreende quadras de esportes, campo de futebol, ilha com aparelhos para alongamento e exercícios, além da própria pista de caminhada. Os horários de maior fluxo de pessoas são no começo da manhã e final da tarde – das 6h às 8h e das 17h às 19h. Para realização das medições, foi empregado o método de transecto, utilizando-se de termo-higrômetro para registro de temperatura e umidade, e termômetro para temperatura superficial. A coleta de dados foi feita durante aproximadamente uma semana a cada estação, nos horários de 7h e 17h. Essa pesquisa teve como objetivo geral avaliar a área de estudo através de medições em áreas vegetadas e não vegetadas medindo as variáveis temperatura e umidade, analizando de que maneira essas variáveis atingem a área em questão, como se relacionam entre si, bem como suas consequências para o conforto urbano. As medições tiveram início no outono de 2011, e vem sendo realizadas medições em novembro, dezembro e março de 2012. A conclusão desse estudo permitirá a análise da influência da vegetação através das variáveis microclimáticas – temperatura e umidade - na porção urbana e no conforto dos usuários.

Palavras-chave: urbano, transecto, variáveis microclimáticas

.

Título: ANÁLISE DA TOXICIDADE DE ESGOTO DOMÉSTICO NO SISTEMA DE LAGOAS DA ETE CPA III – LAGOA ENCANTADA UTILIZANDO ALFACE (LACTUCA SATIVA) COMO BIOINDICADOR



Orientador: EDUARDO BERALDO DE MORAIS

Autor(es):


THAISA CAMILA VACARI


Resumo: Há muito tempo os cursos d’água são utilizados como meio de descarte de diversos efluentes, dentre eles o esgoto doméstico, o que tem ocasionado danos ao ambiente e saúde humana. Este líquido necessita de tratamento adequado para que sejam removidas as impurezas com intuito de diminuir tais danos. Visando a necessidade de monitorar estes efluentes o presente trabalho teve como objetivo avaliar, por meio de um teste simples e de baixo custo, a toxicidade do esgoto da ETE CPA III em Cuiabá, MT, que lança o efluente tratado no Córrego do Caju. Desse modo, optou-se pela alface (Lactuca sativa) como organismo teste sendo avaliados a germinação relativa das sementes (GR) observada em porcentagem, e o crescimento relativo das radículas (CRR). Quatro pontos foram amostrados no sistema sendo P1-Esgoto Bruto; P2-Saída da Lagoa Facultativa; P3-Saída da Lagoa de Maturação I e P4-Saída da Lagoa de Maturação II, e outros dois pontos foram avaliados no Córrego do Caju sendo P5-montante do lançamento do efluente e P6-jusante do lançamento do efluente. Foram utilizados discos de papel de filtro colocados em placas de Petri e umedecidos com 4 mL da amostra a ser testada ou de suas diluições (25, 50, 75 e 100%). Vinte sementes de alface foram dispostas de forma equidistantes em cada placa e posteriormente foram mantidas no escuro por 120h a 22 ± 2°C. Um controle negativo foi feito utilizando água mineral e um positivo utilizando sulfato de cobre. Foram feitas analises entre os meses de Setembro a Dezembro de 2011. Pôde-se observar que a Germinação Relativa foi superior a 50% em todos os pontos e, em geral, o P1 foi o que apresentou maior porcentagem de germinação seguido do ponto P5, sendo o P2 o que apresentou menor porcentagem. A germinação relativa das sementes foi em média menor durante Dezembro e no mês de Outubro o P5 apresentou baixa porcentagem de germinação indicando que o Córrego provavelmente está recebendo efluentes que ocasionam efeitos tóxicos. Com relação ao Crescimento Relativo das Sementes observou-se que em todos os pontos em mais da metade das amostras predominou a inibição do crescimento, existindo toxicidade nos diferentes pontos de amostragem. Em ambos os parâmetros analisados os meses não tiveram grandes variações entre eles. A estimulação do crescimento incidiu somente em alguns pontos do mês de Outubro, sendo eles P1, P3, P5 e P6. Também neste mês foi o que mais obteve efeito não significativo. Em geral foi detectada toxicidade aguda pouco significativa, para fazer afirmações mais precisas pode-se aliar teste físicos e químicos aos biotoxicológicos. Ainda nota-se a eficiência da ETE quanto à toxicidade na melhoria da qualidade do efluente lançado ao Córrego. Logo se observa que a análise de toxicidade utilizando alface como bioindicador mostrou-se uma alternativa rápida, fácil e barata.

Palavras-chave: Lagoa estabilização, Esgoto doméstico, Toxicidade, Lactuca sativa.

Título: ANÁLISE DAS SÉRIES CLIMATOLÓGICAS DE MATO GROSSO DE 1982-2011

Orientador: JOSÉ HOLANDA CAMPELO JÚNIOR

Autor(es):

1   ...   15   16   17   18   19   20   21   22   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə