Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə196/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   193   194   195   196   197   198   199   200   201

ROBERTO DA SILVA OLIVEIRA


Resumo: O tratamento, armazenamento e análise de dados ambientais é uma tarefa não trivial devido a natureza intrínseca dos próprios dados que muitas vezes são coletados por diversos tipos de equipamentos, como sensores. Os dados ambientais coletados estão sujeitos a dados incorretos, como falhas e ruídos, devido a processos naturais e/ou manuais ocorridos durante o seu armazenamento. Para haver uma compreensão desses dados, que podem representar fenômenos da natureza, é necessário corrigir os dados incorretos para análise futura. Este trabalho faz parte de um projeto maior que consiste na análise de uma base de dados ambientais coletado por sensores nas regiões do pantanal mato-grossense e baixada cuiabana visando corrigir falhas e normalizar dados incorretos, utilizando técnicas de Inteligência Artificial: Redes Neurais Artificiais (RNA) e Algoritmos Genéticos (AG). Mais especificamente, neste contexto, o objetivo desse trabalho foi a definição e implementação de um AG, em conjunto com uma RNA, visando o preenchimento de dados ambientais com falhas. AGs são técnicas computacionais de algoritmos probabilísticos que fornecem um mecanismo de busca paralela e adaptativa, baseado no princípio de sobrevivência e reprodução dos mais aptos – Teoria de Darwin. A implementação de um AG tem sido bastante utilizada para resolver problemas de otimização. É possível encontrar diversos trabalhos que utilizam AG para configurar a arquitetura de uma RNA. Assim, o AG foi implementado na linguagem Java para configurar as entradas e diversos parâmetros de uma RNA para que, após treinada, estimasse valores ausentes para preenchimento de dados, de acordo com diversos sensores disponíveis no momento que ocorreu a falha. Os principais parâmetros estimados pelo AG foram: i) os dados de entrada, ou seja, quais dados de quais sensores serão utilizados para treinamento da RNA – seleção de atributos; ii) as taxas de aprendizagem; iii) os algoritmos de treinamento. A RNA, após treinada com os dados estimados pelo AG, obteve uma boa precisão no preenchimento de valores ausentes em comparação com os valores reais.

Palavras-chave: Algoritmos Genéticos; Preenchimento de Falhas.

Título: USO DE APARELHO PORTÁTIL PARA DETERMINAÇÃO DE GLICEMIA EM PISCICULTURA

Orientador: JANESSA SAMPAIO DE ABREU RIBEIRO

Autor(es):

CALIXTO RAMOS CORREA NETO

Resumo: Calixto Ramos Corrêa Neto- Bolsista PIBIC/CNPq, Graduação em Zootecnia – Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia (FAMEVZ), Cuiabá-MT.

E-mail: calixtotmb@hotmail.com

Thayssa Cristina Hortences de Moraes (Bolsista Permanência PROCEV/CARE) - Graduação em Agronomia – Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia (FAMEVZ), Cuiabá, MT.

Alexandre Francisco Ricci, Daniel Monge, Kyron Cabral Salles (Colaboradores) - Graduação em Zootecnia – Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia (FAMEVZ), Cuiabá, MT.

Janessa Sampaio de Abreu Ribeiro (Orientador) - Departamento de Zootecnia e Extensão Rural - Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia (FAMEVZ).


O estresse é uma reação biológica de adaptação a condições adversas e os peixes reagem ativando respostas, tais como o aumento de cortisol e glicose circulantes, alterações no equilíbrio iônico e no perfil hematológico. Estas respostas, divididas em primárias, secundárias, podem ser utilizadas como indicadores de estresse. Assim, o entendimento básico da fisiologia do estresse e das alterações ambientais durante o cultivo, possibilita a identificação das condições adversas e o desenvolvimento de métodos que mitiguem os seus efeitos na saúde dos peixes cultivados. O glicosímetro é um aparelho desenvolvido inicialmente para mensurar a glicemia de pacientes humanos, mas atualmente vem sendo testado em animais e com eficiência comprovada em cães e aves. Porém ainda muito se discute sobre o uso deste aparelho em peixes. O objetivo deste trabalho foi avaliar se o aparelho portátil (glicosímetro) pode ser utilizado para determinação de glicose em peixes. No total 100 pacus (Piaractus mesopotamicus) (159, 82 ± 56,96 g e 20,32 ± 2,30 cm) foram capturados de viveiros escavados e transferidos para tanque de alvenaria de 500 litros abastecidos com fluxo de água e aeração constantes, localizados no laboratório da Estação de Piscicultura da UFMT para aclimatação. O período experimental teve início após 24 horas de jejum, onde os peixes foram submetidos à coleta de sangue para avaliação de glicose sanguínea por meio de medidor digital (Glicosímetro digital Advantage™ Roche). Após, o sangue foi mantido em gelo para separação do plasma por centrifugação e posterior análise de glicose por espectrofotometria, através de Kits comerciais (Labtest®) e metodologia descrita por King e Gardner (1947). As análises de regressão demonstraram forte correlação entre as metodologias manual e a metodologia laboratorial por Kit comercial (p<0,0001 e r=0,794), bem como forte correlação com o método manual (glicosímetro) e laboratorial por King Garner (1947) (p<0,0001 e r=0,883). De acordo com presente estudo, o glicosímetro pode ser considerado uma ferramenta confiável para análise de glicose em peixes, pois este método apresentou forte correlação com as metodologias laboratoriais avaliadas. A facilidade de uso, portabilidade e rapidez de análise da amostra fazem os medidores manuais alternativas atraentes aos métodos laboratoriais tradicionais e fornecem aos pesquisadores e o aquicultores a capacidade de obter rapidamente resultados em situações de campo.

Palavras-chave: juvenis de pacu, glicosímetro, estresse.

Título: USO DE BASALTOS ALCALINOS DE PAREDÃO GRANDE-MT COMO FONTE DE

Orientador: FRANCISCO EGIDIO CAVALCANTE PINHO

Autor(es):

EVILLY GUIMARÃES BINI

Resumo: O referido estudo faz parte do projeto “USO DE BASALTOS ALCALINOS DE PAREDÃO GRANDE-MT COMO FONTE DE POTÁSSIO PARA A FERTILIZAÇÃO DE SOLO”, sendo realizado especificamente na região de Paredão Grande, localizada a Leste da Bacia do Paraná, Leste de Mato Grosso, no município de PRIMAVERA DO LESTE. No final da pesquisa será criado um mapa do estado de Mato Grosso, delimitando as rochas que podem ser utilizadas no processo de rochagem, e depois montar um catalogo de todas estas rochas, contendo a caracterização mineralógica e a quantidade dos elementos úteis em agricultura que a mesma dispõe de P e K. O objetivo deste trabalho é a caracterização de basaltos alcalinos da região de Paredão Grande como fonte de potássio e fosforo para fertilização de solos. Para a realização deste estudo foram feitos trabalhos de campos na região, além de um reconhecimento geológico regional, o trabalho de campo consistiu em mapeamento dos corpos rochosos defindo as variações existentes, e coleta de amostras para análises químicas. Através, desses mapeamentos observamos que o Paredão Grande é composto por: i) Basaltos Alcalinos, de cor preto, maciço, com textura porferitica, numa matriz fina, composta por fragmentos de grãos de quartzo/e ou feldspato alcalino, flogopita, plagioclásio, e percebemos que alguns blocos rolados de basalto se encontravam predominantemente alterado e com estrutura esfoliação esferoidal; ii) Na base do morro notamos a presença pequenos blocos de arenito, onde alguns desses arenitos apresentam-se metamorfizados (conhecido por Hornfels de cor preto, e com bastante fratura); iii) Já o solo da área é arenoso, cor varia do amarelo avermelhado a vermelho escuro, e alguns lugares o solo encontrava-se coberto por cascalho. Após esse levantamento realizado, através, do mapeamento, várias amostras foram coletadas e enviadas para análise de geoquímica. Os resultados das análises químicas mostraram que os teores de potássio e fosforo são bastante consideráveis, e mais especificamente em nove pontos obtivemos resultados onde chamaram nossa atenção pelo alto teor de potássio que varia entre 1,02% a 3,59% e o fósforo variando de 0,44% à 0,74%, com isso esses resultados mostram que os basaltos alcalinos dessa área tem potencial na disponibilidade de Potássio e Fosforo, onde merecem ser detalhadas em programas de exploração mineral, tentando mostrar que é viável a possibilidade de transformar esse material em Pó de Rocha para utiliza-lo na agricultura do estado de Mato Grosso como fertilizante. Esta pesquisa tem apoio institucional da FAPEMAT e do CNPq.

Palavras-chave: Rochagem; Fertilizante

Título: USO DE SAIS NA MINIMIZAÇÃO DAS RESPOSTAS DE ESTRESSE DE JUVENIS DE PACU (PIARACTUS MESOPOTAMICUS) APÓS TRANSPORTE

Orientador: JANESSA SAMPAIO DE ABREU

Autor(es):


1   ...   193   194   195   196   197   198   199   200   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə