Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə26/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   22   23   24   25   26   27   28   29   ...   201

EZEDEQUIAS DE QUEIROZ SILVEIRA


Resumo: O estudo das contribuições das práticas sociais e religiosas voltada ao turismo urbano em Rondonópolis é fundamental para entender como os segmentos das empresas privadas, hotéis, agências de viagens, empresas que promovem eventos, instituições religiosas e Poder Público Municipal se mobilizam para promover eventos sociais de importante manifestação para a sociedade e o turista. A potencialidade turística, as dificuldades estruturais e de organização também são elementos indutores desse estudo. Abordaremos as práticas sociais enquanto uma produção sociocultural que também possui papel de inclusão social e valorização dos espaços onde acontecem os eventos. As pesquisas teórica e de campo mostraram que a falta de comunicação e parceria entre os segmentos é um dos maiores desafios para tornar os eventos com maiores demandas de pessoas. Rondonópolis é uma cidade jovem com 58 anos de emancipação político administrativa. Possui diversidade sociocultural pela ocupação do território formada principalmente por indígenas, nordestinos, sulistas e paulistas. A cidade é receptora de turistas de municípios vizinhos e de outros estados, pois é polo industrial de Mato Grosso. As manifestações sociais e religiosas acontecem como simples eventos ou festas voltadas para o lazer. Muitas dessas atividades são de cultura transplantada que merecem atenção e valorização por parte do Poder Público. Os espaços adaptados e que acontecem eventos das práticas sociais são: Parque de Exposição, Rio Vermelho Vivo, Antigo Aeroporto, Caiçara Tênis Clube, Serviço Social do Comércio (SESC) e as Feiras Livres. As manifestações religiosas nem sempre acontecem nas Igrejas, algumas em lugares abertos como na Antiga Rodoviária e na Feira da Vila Operária entre outros. A diversidade religiosa torna acirrada a busca por novos adeptos. Os eventos religiosos tendem agregar também momentos socioculturais e de lazer para motivar as pessoas. A cidade de Rondonópolis enfrenta problemas de infraestrutura e de articulação entre o Poder Público e o privado. Há falta de política que priorizam investimentos para implantar espaços que deem condições de infraestrutura e planejamento garantindo de forma permanente o apoio às práticas sociais e religiosas. As práticas sociais e religiosas favorecem ao turista e a comunidade, para essas sejam uma das prioridades ao poder Público Municipal, se faz necessário torná-las importante do ponto de vista econômico e que a comunidade reconheça a potencialidade turística e reivindique melhoria de infraestrutura. As práticas sociais e religiosas são um patrimônio imaterial que se acontecem nas relações socioculturais.

Palavras-chave: potencialidade turística. práticas sociais. práticas religiosas.

Título: AS PRINCIPAIS DIFICULDADES NO ENSINO, E A NECESSIDADE DA CONTEXTUALIZAÇÃO E INTERDISCIPLINARIDADE NA DISCIPLINA DE QUÍMICA

Orientador: WESLEY ALMEIDA SOUZA

Autor(es):

PATRÍCIA KELLY DIAS LANES


Resumo: Sabe-se que o interesse de uma pessoa, por algum fato, assunto ou até mesmo objeto, está totalmente relacionado com o contexto entre o objeto de interesse e o cotidiano de quem se interessa. No anseio de compreender a desmotivação e o baixo rendimento dos alunos dos segundo ano da escola Irmã Diva Pimentel elaborou-se e aplicou um questionário investigativo que questionava os discentes de forma objetiva, quanto ao tempo disponibilizado para estudo. De forma a relacionar, o tempo de estudo a um segundo questionamento que é o modo como os alunos avaliam o seu próprio desempenho na disciplina de química. Finalizando o questionário de forma a obter, uma real identificação dos alunos para com a disciplina de química perguntou aos alunos, quais eram as principais dificuldades apresentada na disciplina de química? Juntamente com uma última pergunta que é: o que desejam para as aulas futuras? Com o propósito de identificar os reais anseios dos alunos para um melhor rendimento e aproveitamento da disciplina. Através da arguição citada acima, foi possível fazer uma analise estatística dos dados obtidos, o qual apontou que as principais dificuldades dos alunos não estão ligadas diretamente apenas a disciplina de química, mas também as disciplinas adjacentes como português e matemática, pois as principais problemáticas citadas pelos discentes foram os cálculos, interpretação dos conteúdos e a capacidade de abstração, muitas vezes exigida na disciplina. Quanto ao tempo disponibilizado para estudo, notou-se que, os alunos estudam apenas nas vésperas das provas e na resolução de exercícios em sala de aula, quanto ao rendimento nas provas os mesmos reconheceram ser regular. Isto por que eles não se dedicam ao estudo com maior frequência. Em relação aos desejos futuros, uma porcentagem significativa dos alunos sugeriram aulas praticas, para a melhor compreensão do conteúdo ministrado. Após analise das respostas dos alunos, foi possível compreender que a química como qualquer outra ciência é imprescindível à parceria entre contextualização e interdisciplinaridade para que o conhecimento contido nessa ciência seja transmitido de forma clara e concisa, para que os receptores dessas informações, que são os alunos, sejam capazes de compreender e questionar sobre o porquê de certos conteúdos que fazem parte dessa ciência chamada química. Com essa atitude reflexiva, os alunos terão despertado dentro de si, uma curiosidade para conhecer e desvendar o novo, onde necessariamente não é novo, mas somente encoberto. Desenvolvendo nos alunos uma capacidade crítica e reflexiva.

Palavras-chave: Ensino e contextualização

Título: AS QUESTÕES DE LEITURA APRESENTADAS NAS PROVAS DO ENEM: IMPLICAÇÕES PARA E SOBRE A FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA

Orientador: MARIA ROSA PETRONI



Autor(es):

BRUNA VITTORAZZI DUARTE LEAL




Resumo: No ano de 2009, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) sofre uma grande mudança, deixando sua antiga função de teste complementar, para assumir a forma de seleção unificada de ingresso em algumas universidades públicas federais. Seu formato, bem como o conteúdo cobrado e os resultados obtidos, inicialmente negativos, pela falta de preparo dos alunos, em especial da escola pública, despertaram nosso interesse sobre as questões propostas. Assim, decidimos, a partir desse novo molde imposto pelo Ministério da Educação (MEC) ao ENEM, verificar quais e como eram em questões de leitura e de redação cobradas na área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Para isso, estamos desenvolvendo dois subprojetos intitulados, respectivamente, As questões de leitura apresentadas nas provas do ENEM: Implicações para e sobre a formação inicial e continuada do professor de Língua Portuguesa e Propostas de produção escrita apresentadas nas provas do ENEM: Contribuições para formação do professor de Língua Portuguesa. Ambos integram o projeto Práticas de linguagem no Ensino Básico: a formação inicial e continuada do professor de Língua Portuguesa. Nossa metodologia baseia-se em pesquisas bibliográficas, análise das provas e informações disponibilizadas no PORTAL DO MEC. Analisamos cinco edições aplicadas nos três últimos anos - de 2009 a 2011- num processo de leitura interpretativa, assim descobrindo e coletando informações acerca dos gêneros de discurso mais frequentes nas questões de leitura e na Proposta de Redação. No primeiro momento de leitura e discussão das questões de múltipla escolha, observamos o quanto são extensas e cansativas, por muitas vezes desnecessários os seus enunciados longos. Em todas as provas, são basicamente cobradas interpretações, análises gramaticais, conhecimentos literários, históricos, artísticos e culturais. Identificamos os elementos que organizam e estruturam os enunciados nas provas, os textos de diferentes gêneros, e fizemos um levantamento no qual observamos a predominância do gênero argumentativo, artigo de opinião, campanhas publicitárias, poemas, trecho de canções e notícias, tiras ou charge. Curioso relatar que a edição de 2011 há ausência dos traços fortes das questões literárias. Ou seja, as relações entre a produção literária e o social não foram vinculadas e cobradas nesse exame, levando-nos a refletir não apenas sobre a importância das aulas de literatura, como também sobre o conhecimento do patrimônio literário nacional. Nas propostas de redação, tem sido marcante a inovação nos temas, enquanto que a característica predominante fica a cargo dos textos de apoio, apresentados num padrão simples de artigos jornalístico e campanhas publicitárias ou charges. No entanto, o padrão de exigência estrutural permaneceu inalterado em todas essas edições. Com o objetivo de democratizar o acesso às vagas do ensino superior federal, facilitando e possibilitando a mobilidade acadêmica e induzindo à reestruturação dos currículos do ensino médio, o exame vem tentando provocar uma mudança positiva no ensino brasileiro. Mas o ENEM requer de seus participantes habilidades intelectuais de observação e raciocínio, que não estão sendo, efetivamente, desenvolvidas nas diversas etapas de formação do aluno. Os dados parciais até aqui levantados permitem concluir que é necessário o investimento maciço no ensino da leitura e da escrita. Palavras-chave: leitura; escrita; ENEM; gêneros do discurso; projeto

Título: AS RELAÇÕES DE GÊNERO E O PODER JUDICIÁRIO

Orientador: MARLENE GONÇALVES

Autor(es):


1   ...   22   23   24   25   26   27   28   29   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə