Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə35/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   201

NATALIA TRINDADE AZEVEDO MARQUES


Resumo: O Pintado híbrido ganha destaque na aquicultura brasileira por possuir carne saborosa e muito apreciada pelo consumidor, além de gerar grande rendimento na piscicultura. Como todo alimento o pescado é um excelente substrato para o crescimento de microrganismos patogênicos, e para seu consumo fresco é necessário garantia de qualidade. O presente estudo visa estabelecer o tempo de vida de prateleira, avaliando a evolução da deterioração deste alimento ao longo de estocagem em gelo, com base em estudos de pH e contagem de mesófilos. Foram utilizados 30 peixes, sendo considerado um peixe como unidade de amostra, e feitas análises em 3 amostras a cada dois dias, tendo inicio imediatamente após a despesca dos mesmos. Diante dos resultados obtidos ficou estabelecido que o consumo das amostras utilizadas era seguro até o décimo segundo dia de experimento. As análises de pH e contagem de micro-organismos heterotróficos aeróbios mesófilos foram equivalentes quanto a limitação do consumo do pescado, ambas apresentando no dia 14 do experimento níveis de contaminação e ph superiores ao máximo estabelecido para o consumo.

Palavras-chave: pescado, vida de prateleira

Título: AVALIAÇÃO DA DIVERGÊNCIA E DA VARIABILIDADE GENÉTICA DE PEIXES DA ESPÉCIE PIRAPUTANGA (BRYCON HILARII)

Orientador: JAYME APARECIDO POVH

Autor(es):


MARIANA STUCKI ALVES


Resumo: A espécie piraputanga (Brycon hilarii) é bastante apreciada pelos pescadores, todavia, os estoques naturais desta espécie vêm se reduzindo. Neste contexto, o peixamento tem sido utilizado como forma de aumentar os estoques naturais de peixes, contudo, é fundamental o monitoramento genético desta prática. Paralelamente, o uso de Marcadores Moleculares vem se tornando uma ferramenta de grande auxílio neste tipo de programa. A extração de DNA seguiu o protocolo de cloreto de sódio mostrando-se eficiente por ser uma técnica mais acessível, rápida e por apresentar boa quantidade e qualidade de DNA, sendo diferenciada das demais técnicas por não ter nenhum grau contaminante. O DNA foi quantificado em espectrofotômetro Shimadzu com absorvância de 260 nm. As amostras foram diluídas para uma concentração de 10 ng/µL e para conferir a qualidade do DNA, foi realizada uma eletroforese em gel de agarose 1%, conduzida em tampão TBE 1X (500 mM Tris-HC1, 60 mM ácido bórico e 83 mM EDTA) por uma hora a 70 V. O DNA foi amplificado para um volume final de reação de 20 mL, utilizando-se tampão Tris-KCl 1X, 2,5 mM de MgCl2, 0,46 µM de cada primer, 0,2 mM de cada dNTP, uma unidade de Platinum Taq DNA Polimerase e 10 ng de DNA, amplificados em um termociclador eppendorf®, com capacidade para 96 microtubos. Os produtos de amplificação foram separados em gel de agarose 1,7%. Para a revelação do gel, utilizou-se banho em brometo de etídeo a 0,5 µg/ml por 45 minutos, sendo fotografados posteriormente pelo sistema L. PIX (Loccus biotecnologias). Os nove iniciadores selecionados produziram um total de 132 fragmentos dos quais 123 foram polimórficos. Os resultados obtidos demonstraram alta variabilidade genética no estoque natural e moderada na população de reprodutores. Quanto à diferenciação, mostrou-se moderada entre os estoques de reprodutores e a natural, indicando assim semelhanças genéticas entre ambas. A manutenção da variação genética é importante para que as espécies possam se adaptar às mudanças que surgem no ambiente e, desta forma, o cruzamento de peixes selvagens com peixes liberados no ambiente que apresente grande diferenciação genética, pode promover a perda de genes importantes nas próximas gerações subseqüentes.

Palavras-chave: programa de repovoamento, similaridade genética, geração de cultivo, RAPD.

Título: AVALIAÇÃO DA IMUNIDADE EM INDIVÍDUOS CLINICAMENTE ACOMETIDOS POR HANSENÍASE E SEUS CONTATOS.

Orientador: PROF. DR. AMÍLCAR SABINO DAMAZO

Autor(es):


SILVIA THAIS SÁ PIMENTA




Resumo: A hanseníase é uma doença crônica infecto-contagiosa, causada pelo Mycobacterium leprae que tem predileção pela pele e nervos periféricos. Trata-se de estudo transversal, realizado com a demanda de pacientes e seus contatos com diagnóstico de qualquer forma clínica da hanseníase e com baciloscopia realizada em linfa positivo ou negativo e exame histopatológico compatível com hanseníase.Análise clínica dos pacientes com hanseníase mostrou presença de manchas com bordas bem definidas de cor hipocrômica de limite regular e sensibilidade térmica e dolorosa diminuída nos pacientes Tuberculóide. Manchas em grande área do corpo, lesões pouco delimitadas e sensibilidade térmica e dolorosa diminuída nos Dimorfos. Nódulos eritematosos, placas com borda mista de limite irregular, nervos espessados e sensibilidade dolorosa diminuída nos Dimorfos-virchowianos e nódulos eritematosos, nervos espessados, face leonina e sensibilidade térmica e dolorosa diminuída nos Virchowianos. Nos laudos histopatológicos, os pacientes caracterizados como Tuberculóide foram caracterizados pela presença de infiltrado de linfócitos, presença de zona clara subepidérmica, erosão epidérmica e ausência de bacilo. Já os pacientes Dimorfos apresentavam células epitelióides no tecido conectivo, migração de linfócitos e presença de bacilos. Os Dimorfos-virchowianos apresentavam muitas células epitelióides no tecido conectivo, macrófagos espumosos, raras células gigantes vacuolizadas, intensa migração de linfócitos, presença de plasmócitos e significativa presença de bacilos. Finalmente, os Virchowianos apresentavam macrófagos espumosos, discreta migração de linfócitos e presença de plasmócitos, zona clara subepidérmica e significativa presença de bacilos. Os pacientes com doenças hansênicas diferem, principalmente, pela ativação diferenciada da resposta imune. Após o reconhecimento do bacilo pelas células dendríticas, o sistema imune passa a regular o processo infeccioso. Para tanto, um arsenal de citocinas e quimicinas é produzido para ativação da resposta imune adaptativa, desenvolvendo uma resposta Th1 ou Th2. Os pacientes portadores de hanseníase da forma Tuberculóide apresentam o desenvolvimento de uma resposta imune contra a micobactéria, o que limitaria a doença a poucas e bem definidas lesões de pele e de troncos nervosos. Já os pacientes clinicamente diagnosticados com hanseníase da forma Virchowiana apresentam uma baixa reatividade da resposta imune contra a micobactéria, ocorrendo proliferação do M. leprae, com a presença de muitas lesões e infiltrações extensas na pele e nos nervos. Na forma Tuberculóide da doença, interferon IFN-?, IL-2 e linfotoxina-a são secretados nas lesões, resultando em atividade fagocitica intensa. Macrófagos sob a influência dessas citocinas, juntamente com os linfócitos, formam o granuloma. Os linfócitos CD4+ são encontrados principalmente dentro do granuloma, e os CD8+ são encontrados na área externa que o envolvem. A forma Virchowiana é caracterizada por pobre formação do granuloma. A produção é predominantemente das citocinas IL-4, IL-5, e IL-10. Tem-se descrito que a IL-4 diminui a expressão dos TLR2 nos monócitos e que a IL-10 suprime a produção de IL-12, o que está associado com a predominância de linfócitos CD8+ nas lesões de pacientes com a forma Virchowiana.

Palavras-chave: Resposta imune em pacientes diagnosticados com hanseníase

Título: AVALIAÇÃO DA PERFORMANCE DE ALGUMAS PROGÊNIES DE GOIABIERA (PSIDIUM GUAJAVA) DO CULTIVAR SÉCULO XXI PARA FINS DE SELEÇÃO

Orientador: DEVANIR MISTUYUKI MURAKAMI

Autor(es):

1   ...   31   32   33   34   35   36   37   38   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə