Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə73/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   69   70   71   72   73   74   75   76   ...   201

EVANDO CARLOS MOREIRA


ELISAMA SANTOS DA SILVA

Resumo: Muitos professores ainda se apóiam na falta de materiais pedagógicos e espaços físicos como justificativas para o desenvolvimento de práticas comprometidas com o aprendizado dos alunos. Dessa forma, teve-se como objetivo realizar um mapeamento dos materiais e infraestrutura disponível para o desenvolvimento das aulas de Educação Física das escolas municipais de Cuiabá- MT, identificando a realidade em que as escolas se encontram, bem como verificar a percepção dos alunos acerca da importância da utilização de materiais pedagógicos durante as aulas. Para tanto, realizou-se um levantamento bibliográfico, sobre a falta, a seleção e a organização desses materiais para as aulas de Educação Física. A presente pesquisa caracteriza-se como descritiva, pois busca observar, registrar e analisar os fatos, com abordagem quali-quantitativa. A pesquisa empírica foi realizada com um levantamento material e infraestrutural em 72 das 86 escolas municipais, contando com a participação de 239 alunos do sexto ano. Os dados foram obtidos através de um questionário aplicado durante as visitas às escolas, junto aos professores, contendo 4 questões fechadas, 4 questões semi-abertas e 1 questão aberta. Para os alunos foi aplicado um questionário com 2 questões fechadas, versando sobre interesse e importância da utilização de materiais durante as aulas. Ambos os questionários versavam sobre assuntos específicos do estudo, infraestrutura e material. Na análise final dos dados verificou-se que em termos de espaço físico, 54% das escolas possuem quadra coberta, 27 % descoberta e 19% não possuem quadra. Entretanto, diferentes espaços são disponibilizados para a realização das aulas, como por exemplo, sala de multiuso, pátio e campo de futebol, o que entende-se ainda não seja suficiente. Em relação ao estado de conservação dos materiais, 16% julgam que os materiais estão em condições ruins, 54 % razoável e 30% ótimo. Pressupõe-se que estes resultados sejam reflexos da periodicidade na renovação dos materiais, que de acordo com a maioria dos professores (42%) acontece anualmente. As outras opções de periodicidade foram: semestralmente (10%), em outro período letivo (4%), não há periodicidade na renovação (15%), não soube responder (12%), conforme a necessidade (17%), alternativa que deveria, ao menos, ser a mais assinalada pelos professores questionados, já que a utilização de materiais deveria ser uma constante nas aulas de Educação Física, o que ocasionaria a reposição por necessidade. Todavia, percebe-se que 71% dos professores busca soluções confeccionando materiais alternativos a fim de suprir possíveis carências. De acordo com 72% dos alunos a utilização de materiais torna as aulas mais interessantes, 19% interessam-se às vezes e 9% são indiferentes aos recursos materiais. Perguntou-se ainda aos alunos se os mesmos acreditam aprender mais quando os professores planejam suas aulas com materiais e, constatou-se que 55% acreditam aprender mais quando há a utilização de materiais, para 25% a utilização não interfere na sua aprendizagem e, 20% acreditam ser indiferente a utilização. Logo, não há como negar a relevância desses recursos para o desenvolvimento das aulas. Dessa forma, espera-se que os resultados apresentados sirvam de indicativos para adequação das políticas públicas para a Educação Escolar, potencializando o trabalho docente.

Palavras-chave: Educação Física; Mapeamento; Condições materiais e infraestruturais.

Título: CONHECIMENTO PARESI SOBRE OS ALIMENTOS DISPONÍVEIS PARA O CONSUMO E O DIÁLOGO COM AS ORIENTAÇÕES ALIMENTARES CONVENCIONAIS

Orientador: MYRIAN THEREZA DE MOURA SERRA

Autor(es):

NALVA MAIZOKAERO FERREIRA DE SOUZA


Resumo: O presente trabalho tem o objetivo de apresentar os resultados da pesquisa desenvolvida durante o ano de 2011/12, enquanto bolsista PIBIC-AF/CNPq do curso de medicina, por meio do subprojeto “Conhecimento Paresi sobre os alimentos disponíveis para o consumo e o diálogo com as orientações alimentares convencionais”, parte do Projeto Vidas Divididas: Ensino Superior e Povos Indígenas na UFMT/CAP160/2011 coordenado pela Profa. Dra. Carmen Lucia da Silva. A população sujeito da pesquisa foram os Paresi da Aldeia Vale do Rio Papagaio, situada no município de Sapezal estado de Mato Grosso, na qual habito e realizo a pesquisa, localizada na Terra Indígena Utiariti. Tal estudo teve como objetivo promover o diálogo entre três áreas de conhecimento a nutrição, a antropologia e a medicina, curso do qual sou aluna. Esse diálogo procura no seu contexto local enumerar e descrever os alimentos disponíveis para a alimentação do povo Paresi, tanto daqueles alimentos tradicionais cujo consumo é orientado pela cultura ancestral, como daqueles alimentos que foram inseridos em sua dieta alimentar após o contato com os não índios, bem como os efeitos dessa mudança no quadro de saúde dessa população, principalmente no tocante ao aumento significativo da incidência Diabete Melitus tipo 2 e Hipertensão arterial sistêmica (HAS). Para efeitos desse estudo foi realizada pesquisa de campo orientada pelo método etnográfico empregado pela antropologia utilizando como estratégias de levantamento de dados, entrevistas abertas, gravações de narrativas dos conhecedores das plantas, censo populacional, mapeamento da aldeia e um levantamento das plantas e frutos tradicionais existentes na aldeia, procurando registrar o seu uso enquanto alimento e remédio pelos antepassados e pela população atual.

Palavras-chave: Paresí; Orientações Alimentares.

Título: CONQUISTAS E DESAFIOS: A VISIBILIDADE LÉSBICA EM CUIABÁ

Orientador: MOISÉS ALESSANDRO DE SOUZA LOPES

Autor(es):

JOSIANE FERREIRA


Resumo: O presente trabalho apresenta dados pesquisados até o momento sobre a militância LGBT em Cuiabá com os grupos Liblés (Associação de direitos humanos liberdade lésbica) e Livre Mente. O foco principal decorre em torno da categoria mulher sempre discriminada na sociedade e dominada pelo homem. O movimento homossexual na capital teve e têm grande participação da mulher homossexual, primeiramente de forma tímida, mas, que aos poucos vêm ganhando espaço, respeito e responsabilidade política para com a sociedade bem como nas diversas instituições. É notória por meio de inúmeras pesquisas a construção de diferenças entre homens e mulheres em relação ao sexo e gênero de forma naturalizada as desigualdades existentes. Da mesma forma que o gênero, a sexualidade é uma dimensão da experiência humana e que envolve também relações de poder. Causam discriminações, violências e preconceitos. A sexualidade é vivida socialmente, por isso é pensada e vivida de distintas maneiras em diferentes culturas, épocas e grupos sociais. Nas últimas décadas ocorreram mudanças que implicaram na forma como a sexualidade é vivida, dentre as quais se destacam a consolidação dos direitos de pessoas LGBTs foram responsáveis por trazer discussões no campo político e público em geral. Pensar sobre sexualidade é propor reflexão sobre a maneira que alguns valores definem o acesso a direitos que são vetados a determinadas indivíduos.

Em Cuiabá, o primeiro grupo militante oficializado é o Livre Mente formado em 1995. De início era um grupo misto (gays, travestis e lésbicas) tendo duração de 8 (oito) anos, após esse período começaram vir os grupos tendo necessidade de suas especificidades. As mulheres de ter um grupo que discutisse só as questões da mulher. Por meio das coordenações formadas dentro do Livre Mente para atender as especificidades de cada grupo, surge a ONG Liblés oficializada em 2004, buscando combater a toda e qualquer forma de discriminação e violência, atuando em defesa e na promoção dos direitos das mulheres em especial mulheres lésbicas e bissexuais e visibilidade da livre orientação sexual. Uma das preocupações do movimento LGBT cuiabano é de formar novos líderes militantes para que saibam se posicionar com igualdade e assumir a luta pelos direitos LGBTs. É notáveis divergências políticas entre as ONGs LGBTs em Cuiabá, os conflitos são cansativos, isso leva-nos a concluir provisoriamente que o movimento LGBT em Cuiabá manifesta interesses particulares, possivelmente isso tende a debilitar a militância, já que conflitos afasta os grupos dos interesses coletivos. Os grupos têm participado de várias conferências municipais, estaduais e nacionais, discutindo com autoridades governamentais e com a sociedade de forma em geral as reivindicações da classe visando mais democracia, igualdade e justiça para com os cidadãos e cidadãs LGBTs. Constitui-se um espaço educativo dentre do movimento, pois, tais grupos demonstram preocupação com a educação não no sentido escolarizado e, sim de sua essência na construção de sujeitos responsáveis pela mudança de visões, hábitos e posturas, transformando os indivíduos a partir de um conhecimento de si e do mundo.

Palavras-chave: Visibilidade, Militância, Lésbica

Título: CONSEQUÊNCIAS DA INTERVENÇÃO TECNOLÓGICA NA MANUTENÇÃO DO TRABALHO DIGNO

Orientador: LARISSA MASCARO GOMES DA SILVA DE CASTRO

Autor(es):




Поделитесь с Вашими друзьями:
1   ...   69   70   71   72   73   74   75   76   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2019
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə