Universidade federal de mato grosso caderno de resumos



Yüklə 2.68 Mb.
səhifə78/201
tarix21.08.2017
ölçüsü2.68 Mb.
1   ...   74   75   76   77   78   79   80   81   ...   201

ROBSON NOGUEIRA COSTA SANTOS


LAURA FILOMENA SANTOS DE ARAUJO

CLECIENE DOS ANJOS MUSQUIM
Resumo: Este estudo tem como foco o cuidado realizado pelo homem no âmbito familiar na experiência de adoecimento por condição crônica. Tal condição exige cuidado continuado e prolongado, sendo este realizado de modo personalíssimo pela família. Em nossos estudos temos evidenciado que o homem, juntamente com os demais membros familiares, realiza cuidado ao ente adoecido, principalmente em situações de adoecimento que envolvem crianças e adolescentes e se manifestam com prolongamento ou permanência no tempo. Objetivamos qualificar o cuidado realizado pelo homem na experiência de adoecimento familiar por condição crônica. Estudo qualitativo, conformando-se como análise situacional do cuidado pelo homem a partir das situações próprias de adoecimentos vivenciadas no cotidiano. Está vinculado à pesquisa matricial “A instituição jurídica como mediadora na efetivação do direito pátrio em saúde: análise de Itinerários Terapêuticos de usuários/famílias no SUS / MT”- (DITSUS), com aprovação por Comitê de Ética em Pesquisa sob protocolo 671/CEP-HUJM/09. O corpus de análise foi composto por parte de acervo do Banco de Dados da pesquisa DITSUS, constituindo-se por Entrevista em Profundidade de três famílias que experienciavam adoecimento por condição crônica, intencionalmente selecionadas pela expressiva participação do homem no cuidado. Pudemos evidenciar que a participação do homem no cuidado potencializa o cuidado familiar, e que o mesmo não cuida sozinho, pois compartilha o cuidado aos filhos adoecidos com os outros membros, principalmente com a esposa. O compartilhamento do cuidado possibilitou que as famílias melhor se rearranjassem para cuidar, evidenciando que o cuidado realizado pelo homem ocorre não só para o adoecimento, mas também para a vida. Ao compartilharem as responsabilidades no cotidiano, os cuidadores criam elos que os fortalecem no cuidado, diminuindo os afetamentos do adoecimento. Outro eixo de análise evidenciou o cuidado pelo homem se qualificando como acompanhamento, o que se mostrou bastante expressivo e ocorreu em vários momentos do adoecimento, tais como: na busca por consultas, internações, tratamentos e na tentativa de efetivar o direito à saúde nos momentos em que os serviços de saúde não deram respostas satisfatórias as suas necessidades. Embora pese o contexto histórico e social na configuração das diferentes posições de sujeitos na familia, o adoecimento mostrou-se como importante experiência que relativiza a configuração das atividades cotidianas e a demarcação de obrigações entre homem e mulher, modificando as exigências ao homem na produção do cuidado familiar. Reforçamos a importância da participação do homem no cuidado e a necessidade dos serviços e profissionais de saúde reconhecerem que os homens também são seres que cuidam de si e de outros, logo, necessitam serem apoiados no cuidado

Palavras-chave: Homem, Cuidado e Condição Crônica.

Título: DEGRADABILIDADE RUMINAL DE FONTES PROTEICAS

Orientador: JANAÍNA JANUÁRIO DA SILVA

Autor(es):

DANIEL MONGE DE ALMEIDA QUEIROZ


JANAINA JANUARIO DA SILVA



Resumo: Os coprodutos oriundos do beneficiamento e/ou processamento de grãos apresentam-se como alternativa promissora à redução dos custos com alimentação do rebanho leiteiro. Dentre estes, destaca-se o coproduto de feijão comum (Phaseolus vulgaris L.), por apresentar disponibilidades regionais consideráveis, visto que o cultivo do feijoeiro tem ocorrido em todos os estados da federação. Entretanto, para que se possa incorporá-lo em rações para ruminantes, fazem-se necessários sua caracterização, o conhecimento prévio da sua composição bromatológica, a aceitabilidade pelos animais, o consequente desempenho e a eficiência de conversão alimentar. Assim, teoricamente, o coproduto de feijão constitui-se em um coproduto com potencial de ser incluído na dieta de bovinos leiteiros, partindo-se da premissa de que os sistemas de produção de leite, nos quais se têm utilizado ingredientes alternativos para o preparo de rações, podem apresentar custos de alimentação mais compatíveis com a atual realidade do setor. Propõe-se avaliar diferentes fontes proteicas na alimentação de vacas leiteiras por meio da sua degradabilidade ruminal in situ da MS, PB e FDN. O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental Risoleta Neves, pertencente à Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), na Universidade Federal de São João del-Rei, localizado no município de São João del-Rei - MG, durante o mês de abril de 2012, e suas análises sendo processadas no Laboratório de Nutrição Animal da Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia da UFMT. Para realização da incubação das amostras foram utilizados três bois mestiços, com peso médio de 500 kg, canulados no rúmen, mantidos a pasto e suplementados com concentrado. Os tratamentos foram constituídos pelas seguintes fontes proteicas: farelo de soja, farelo de algodão 38%, farelo de girassol e resíduo de feijão. Utilizou-se a técnica do saco de náilon, com quatro repetições nos seguintes tempos de incubação: 0, 6, 18, 48, e 96 horas. Cada saco possuía 1 grama de amostra e, após serem retirados do rúmen, eram lavados em água corrente até que ficassem claros e, em seguida, secos em estufa a 55oC com ventilação forçada e pesados a quente. A determinação da degradação da MS, PB e FDN serão calculadas pela diferença entre as quantidades incubadas em cada tempo e seus resíduos, após incubação. O trabalho encontra-se em fase de processamento das amostras, porém, as diferenças gravimétricas entre as amostras, antes e depois da incubação já indicam que a taxa de degradação ruminal do resíduo de feijão é alta, quando comparada às fontes convencionalmente utilizadas. Em média a taxa de degradação ruminal do resíduo de feijão foi de 48,30% em 0 horas, 75,47% em 6 horas, 86,74% em 18 horas, 87,73% em 48 horas e chegando à 88,07% em 96 horas. Esta, por sua vez, foi próxima à taxa registrada para o farelo de soja (93,81%) e superior aos valores encontrados para os farelos de algodão e girassol, 75,95 e 60,85%, respectivamente.

Palavras-chave: Coproduto, Feijão, Ruminantes

Título: DEGRADABILIDADE RUMINAL IN SITU DA MATÉRIA SECA E DA PROTEÍNA BRUTA DA SILAGEM DE CAPIM-TANZÂNIA ADITIVADA COM STREPTOCCOCUS BOVIS ASSOCIADA OU NÃO COM FARELO DE TRIGO

Orientador: ANDERSON DE MOURA ZANINE

Autor(es):

1   ...   74   75   76   77   78   79   80   81   ...   201


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azkurs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə